Watchmen: Primeira Impressão

Watchmen

Estou morrendo de sono. O relógio marca 0h45 de quinta-feira, quase 6 da manhã no Brasil, e acabei de chegar da exibição de imprensa de Watchmen – O Filme. Minha mente está cansada. Meus olhos estão cansados. É coisa demais para um filme só. Sabe aquela sensação de não ter como assimilar tanta coisa de uma só vez? Pois é.

– Vou dizer de cara. Não gostei do final. Não tem Lula e a solução, embora bem feita em termos de roteiro, não me surpreendeu como o desfecho da graphic novel.

– Quem está empolgado com a versão de 3h10 pode frustrar. A versão que estréia em 6 de março é longa e com o máximo que foi possível inserir ali. Muita gente vai achar cansativo e, pensando bem, é. Mas isso não é uma coisa ruim, pois mostra que os diálogos e a profundidade da graphic novel ESTÃO no filme.

– Rorschach merece um Oscar! Jackie Earle Haley dá um baile de interpretação, mesmo com a máscara. Inesquecível.

– Boca do Dr. Manhattan pode ser um problema, especialmente para os chatos que vão procurar razões para detonar o filme. Entretanto, locução de Billy Crudup mata a pau. Não é à toa que ele é a voz da MasterCard nos EUA. =D

– Melhores cenas:
Coruja e Espectral II transando na Owlship (FANTÁSTICA!)
Quebra-pau entre três personagens no desfecho (vou manter sigilo).
Tentativa de estupro de Sally Jupiter. Assustadora.

Ainda preciso pensar melhor. Da primeira vez que vi um quadrinho na tela, tudo era preto e branco e fiquei maravilhado (Sin City). Da segunda vez, foi hora do marrom tomar conta com muito rock ‘n-roll (300). Agora, todas as cores se misturam. Foi como se tivesse passado as ultimas 3 horas lendo Watchmen e tentando encaixar cada peça, cada palavra e cada movimento dos personagens numa história que eu já conhecia, mas que, assim como a cada nova leitura, desperta novas reações.

O filme é o que os xiitas pediam. Mais diálogo do que isso é inconcebível. Ponto. Preciso pensar melhor antes dizer qualquer coisa além disso. Será um mistério nas bilheterias, isso pode apostar.

Agora vou dormir. =D

Aproveitando, quem tem Twitter, adicione o SOS Hollywood (@soshollywood). Várias dicas sobre o filme, sem spoilers, ao longo dos próximos dias.

=
Atualização:
Só para tirar essa idéia de que “não gostei” do filme. @Fiasqui me perguntou se essa pode ser chamada de “melhor adaptação de Moore para o cinema”. A resposta é: disparado! Logo mais, crítica completa.

LEIA CRÍTICA COMPLETA: AQUI!

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

78 thoughts on “Watchmen: Primeira Impressão

  1. Caraca!! Fiquei até com medo agora. Eu já sabia do final diferente, mas ouvi comentários de que seria bom mesmo assim. Pode ser problema da gente que está há tanto tempo esperando e colocando tanta expectativa no filme que qualquer detalhe que não esperamos acaba por nos desmotivar um pouco. Muito diálogo é o que se esperava, realmente não espero muita ação no filme, mas as poucas que têm devem tirar o fôlego do pessoal, principalmente de quem já conhece a história e quer ver o quadrinho em movimento… Descansa aí, vai relaxar um pouco, rs. 12 edições de uma história fantástica em menos de 3 horas não deve ser nada fácil. Agradecemos a cobertura fantástica.

  2. Uohohoh não sei se choro ou dou uma risada, ainda mais depois das cenas escolhidas pelo Barretão, que são passagens fantasticas da graphic.

    Só espero que funcione como filme e nada mais, cada midia no seu quadrado.

    e dia 06 demora muito para chegar?

  3. pois é…. uma coisa eu sempre disse… .. … watchmen tinha que ser MINISSERIE!.. uns 6 capitulos de 40 minutos talvez…

    afinal
    o WATCHMEN MOTION COMIC -> cada capitulo tem 20 minutos… e ta perfeito…

  4. em termos de bilheteria…. garanto que vai arrasar no 1o. fim de semana… e depois ficar meio jogado… poque muita gente quer ver, sem ao menos saber do que se trata…

    e na semana seguinte, com tanta gente xingando um filme “estranho” desse… vai deixar outra galera com pé atraz pra ver isso…

    ou seja… ESPERO QUE NAO TENHA WATCHMEN 2!!!

  5. A prévia do Omelete foi mais positiva que a do Barretão… mas enfim, não tem muito mais o que especular sobre esse filme. Agora é só assistir. Já relaxei com o final, se me convencer, tá valendo. Até porque pra mim whatever a lula, o que explodiu minha cabeça foi a essência do plano do Ozymandias. Se isso for mantido, thanks Snyder.

    Sobre as bilheterias, acho que não vai nem de longe ser um blockbuster, por mais que eu adorasse ver isso. O público geral, o povão, não tem embasamento pra assimilar (e gostar) de uma obra dessas. Como disse o Nando, muita gente vai assistir sem saber do que se trata, esperando um filme padrão de super-herói. Só quem tiver mente aberta não vai se decepcionar.

  6. Ta, o final não foi surpreendente como o da HQ que foi muito bom, com um toque de sobrenatural perfeito, e entendo o diretor querer tirar esse tom sobrenatural do filme para não passar algo do tipo universo da Marvel ou coisa do tipo, talvez ele tenha querido se aproximar um pouco mais da realidade.

    O final não é ruim, só não é tão bom quanto o da HQ foi isso?

    De qual quer forma, mesmo que desanime um poquinho não sei se tem como o final estragar com a graça do resto do filme, que me parece que acertou muito bem acertado e foi totalmente fiel ao restod a HQ né…

  7. Barretão, será que vc ter achado “longo” também não foi por causa do sono? Tipo, vc queria menos do que as 2h36? Acho isso até pouco! Impossível seria colocar todo o conteúdo relevante da hq num filminho padrão de 2h…

  8. O Erico Borgo do Omelete falou muito bem do filme. A insistencia no spoiler é o que mata. E o Alan Moore deve estar feliz pq ele vai ter do que recalamar e é isso. 6 de março, logo chega aí.

    Inté.

  9. Valeu pela prévia que ressaltou os pontos positivos (como a atuação do RORSCHACH, que promete) e negativos (longa duração) de WATCHMEN, que aguardo ansioso para conferir nas telonas, mesmo sabendo que não será 100% fiel a HQ (principalmente quanto ao final).

    Por curiosidade, gostaria de saber se achaste que BUBASTIS ficou bem feita ou parece coisa de BEOWULF?

    Saudações,

  10. Se o final mesmo sendo inferior ao da Lula foi bem conduzido e coerente já está de bom tamanho.Desde que essa diferença foi divulgada tive a certeza que o novo final não superaria o da graphic novel, mas torcia pra que transmitisse a mesma mensagem.Sabendo que o filme foi cansativo pra alguém que já conhecia a história não acho tão errada essa alteração no final, pois se o público convencional não conseguirá digerir o filme da forma que foi apresentado imagina o que achariam do surgimento do vaginão na conclusão.

  11. Sin City ficou monotono, 300 virou um festival de camera lenta, e agora a épica e fantástica obra-prima escrita pelo gênio Alan Moore(que tem gente que taca pedra nele só pq ele esta certo!) não vai funcionar no cinema!…
    resumindo amigos… adaptar fielmente quadrinho para o cinema NÃO DÁ CERTO!

    E WATCHMEN É MUITO MAIS QUE FILMECO BLOCKBUSTER PARA VIRAR MCLANCHE FELIZ!

  12. pra mim acho que vou gostar parece ser bem diferente dos blockbusters (e do que eu esperava do Snyder)

    e tem filmes e livros que são assim msm, não é uma leitura (assimilação) facil (compare um Paulo Coelho que flui facil a leitura com um Tostoy ou Wacthmen)

    mas se for bom ta valendo

  13. Concordo que o 300 ficou um filmão, o problema é que a HQ mesmo é horrível.

    Eu não acho que ficaria tão estranho o final com a lula gigante, até porque já tem o bubastis que é um lince geneticamente modificado, por que seria estranho uma lula gigante se já tem um bicho geneticamente modificado?

    Pra quem não conhece a história, acredito que com ou sem a lula gigante, as opiniões iam ser iguais.

  14. @Renver

    na bbuenna… onde o Judon falou mal que o omelete falou bem?

    se vc ver… “nos 2″… foi dito que o filme é bem legal…

    e no finalzinho da materia do ovo-mexido, diz TAMBÉM… que nao é todo mundo que vai gostar.. (principalmente tb pelo fato de ser longo, hehehe)

    … e ja vi umas 3 resposas do barretão, falando que gostou sim… hehehehe

  15. @ mensagem a um covarde
    Essa mensagem é direcionada ao sujeito que acabou de ter três comentários bloqueados (sim, apaguei seu ataque também no especial de aniversário). cara, o espaço aqui é democrático sim, mas você não sabe se comportar. se acha inteligente e só aparece aqui para agredir, além de tudo, se esconde sob emails falsos e usa contatos de outras pessoas. várias pessoas criticaram, criticam e criticarão meu trabalho, mas defendem seus pontos, diferente de você. você é um covarde, portanto, você não tem o direito de postar aqui. sem mais.

  16. Valeu pelo esclarecimento, Barretão. Acho que o filme vai me agradar muito, pois sou ultra power megaboga fã da hq. E tenho consciência pra aceitar algumas modificações, tipo a lula. Ia ser muito WTF pro povão, ainda mais com a explicação meio subjetiva.

    Quando alguém critica 300, fico pensando que a pessoa não leu a hq, nem fodendo. A história não tem nada demais, o interessante é a arte. O filme foi então UMA EXCELENTE adaptação.

  17. “- Quem está empolgado com a versão de 3h10 pode frustrar. A versão que estréia em 6 de março é longa e com o máximo que foi possível inserir ali. Muita gente vai achar cansativo e, pensando bem, é. Mas isso não é uma coisa ruim, pois mostra que os diálogos e a profundidade da graphic novel ESTÃO no filme.”

    Isso que tenho medo de ser o grande problema quando for assitir. Não é só colocar os personagens falando os diálogos da HQ. São mídias diferentes e deve-se pensar o filme como filme, pensar um jeito da HQ funcionar como obra cinematográfica e pra isso tem que ter mudanças e adaptações. A HQ possui uma overdose de diálogos e informações, mas o leitor a digere em seu próprio ritmo. Moore falou que ela foi pensada para a mídia comics e quando ele diz que é impossível adaptá-la talvez tenha se referido em transpo-la literalmente(lembre-se dele falando que conseguiu convencer Terry Gilliam a desistir de filme).

    Agora no filme, ele terá seu prórpio ritmo que será imposto ao público. E se for uma overdose de diálogos que não acaba mais? Eu lembro que na primeira vez que vi TDK, apesar de adorá-lo, sai meio tonto, pq justamente há uma overdose de informação num ritmo frenético. Acho que o ritmo de Watchmen será lento, o que não é ruim. Mas eu acho que numa adpatção deve-se arriscar e buscar a síntese. A fidelidade sem duvida vai agradar os fãs, mas e os fãs de cinema? Bem, é esperar pra ver.

  18. Olá galera, esse é o meu primeiro post aqui.

    Estou bastante ansioso pela estréia do filme, sou grande fã do Alan Moore e me tornei do Snyder após assistir 300.

    Querer comparar as duas adaptações é compreensível, mas chega a ser covardia…

    300 foi porrada, “sangue no zóio” mesmo, mas a premissa simples da história, associada a ação quase ininterrupta, tornou-o um grande sucesso…

    Watchmen tem uma história muito mais intrincada, é um exercicío de mentalidade, o foco principal não é a porrada…
    Talvez por esse motivo Watchmen não seja uma mega-blockbuster, ele exige introspecção da platéia cine-pipoca…

    Na bowa…
    A maioria da galera que vai ao cine-pipoca não quer introspecção, quer porrada maniqueísta, tipo: BatMan X Coringa no Dark Knight…

    Imagino a reação dessa galera ao chegar no final das 2:36 hrs de projeção e descobrirem quem é o “vilão” e as suas motivações…
    Cara… é uma marretada na cabeça…

    Agora, sobre a modificação no final do filme, eu acho justificável…
    Se fosse colocar o alienígena, a história teria que abordar personagens que são apenas citados na hq como: Max Shea, Robert Deschaines, Kira Manisch, entre outros…
    Isso só tornaria a compreensão do filme mais difícil ainda e aumentaria a duração…

    De resto, estou na espera pela estréia…

  19. barretão

    Os quadrinhos ótimos, mas também são extremamente longos e com muita informação. Eu não sou contra isso, sendo bom, pode até ser infinito. 🙂

    Então, como esperar algo diferente do filme? Tinha que ser longo mesmo. E mais: em todo filme longo a maioria das pessoas se sente impaciente.

    Ainda estou muito ansioso por Watchmen.

  20. @Vinicius
    Qual é a importância do filme fracassar ou não?Enquanto fã espero apenas o máximo de fidelidade a obra e ao que ela representa, não agradar ao público casual não minimiza ou desrespeita a obra original e se esse for o caso me dou por satisfeito.Deixo para o estúdio as preocupações com o retorno financeiro.

  21. Acho que o Barretão teve a mesma sensação que eu tive quando saí depois de assistir O Cavaleiro das Trevas no ano passado. Também não sei se foi por já ter visto trailers, spots e tudo mais, o bafafá em cima do Ledger, a campanha viral da qual participei ou se a minha expectativa ia além, mas sei que saí do cinema sabendo que tinha visto um filme bom, que dava passos gigantes no tratamento de personagens de HQ no cinema, mas não um “explodidor de cabeças”.

    Fiquei do jeito que ele falou: digerindo as coisas, fazendo as conexões, nem falei com meus amigos de inícicio o que eu tinha achado, mas, no fim, eu percebi que o que eu tava procurando era aquela sensação de “Por Odin, o filme é tudo que eu esperava e mais”. E não, o filme não foi tudo que eu esperava e mais. Mas isso, claro, não é sinônimo de “o filme é uma droga”. Talvez seja por aí o que o Barretão sentiu.

    Mas, enfim, aguardemos a matéria completa.

  22. Bom, eu já li a BD que vai servir de inspiração para este filme, e pude concluir que isto é uma mistura dos filmes do dia que a terra parou, aquele com o keanu reeves e Batman, e no final a história ainda consegue ser mais confusa e estranha que filme chinês…

  23. Barretão

    eu n tenho nada contra vc cara…

    eu só quiz dizer que ao passo que a critica do Omelete era muito favoravel (empolga) a sua critica era uma antítise da opinião do omelete (um pé no freio)

    claro que não totalmente, mas boa parte da sau critica esfria um pouco os animos de quem se empolgou com a critica vinda do Omelete (bom essa é a sensação que eu tive)

    t+ bom fds pra tds vcs

  24. Ok. Tô chorando feito uma bebezona agora.
    Barretão, não fiquei com a impressão de que você não gostou do filme! E também não “esfriei” com a sua opinião. Eu a achei bem realista e pé-no-chão, sem deslumbramentos e rasgação de seda.

    E, sim, tô empolgada pra caramba. Ô, duas semanas que não passam nunca!!!

  25. relaxa Barretão

    e como vc disse tem filmes que são msm uma bordoada na cabeça, pesados de assimilar (um que eu considero assim é Blade Runner, mas o filme é maravilhoso, os dialogos as mensagens subentendidas que ele passa… mas n é um filme que o grande publico hj apreciaria) mas o tempo é justo, se Watchmen for injustiçado nas bilheterias (por ser um filme mais cabeça, e tomara que seja) com o tempo será reconhecido

  26. P/ mim tá ótimo, Watchmen não é ação. O forte é a trama, se isso foi respeitado, vai ser foda. Se é muita coisa p/ assimilar, ótimo, filmes que só tem ação e história repetitiva não me satisfazem. O final realmente me decepcionou, a modificação vai interferir significativamente na história, mas acho que as qualidades do filme superarão seus defeitos.

  27. pesquisei alguns reviews em alguns sites internacionais e notei algumas boas críticas e poucas que falaram mal do filme.

    a melhor crítica foi da TIME

    TIME: Sitting in that screening room and watching the visual world of the Watchmen movie unfold was one of the most powerful experiences I’ve ever had. Not film experiences. Just EXPERIENCES. I don’t think I realized how close I was to the original book until I saw such a loving, detail-rich, almost obsessive recreation of that universe.

    A pior de um tal Matt Holmes de um site inglês que diz que somente nerds hardcore’s gostarão do filme…

    Analisando as duas críticas me recordo quando comprei Watchmen nas bancas ( na 1 vez que saiu no Brasil ) e não conseguia desgrudar da leitura, porém quando alguns amigos meus tentaram ler simplesmente não gostaram, e não passaram das 15 primeirsa páginas.. me parece que com o filme teremos algo parecido…

  28. Eu acho que uma mídia jamais deveria seguir o rítimo de outra mídia, quadrinhos são quadrinhos, filmes são filmes, seriados são seriados, etc.

    Exigir uma coisa dessas é como pedir para fazerem um filme tipo slide-show, onde ele mostrase umas fotografias dos personagens com balõezinhos contendo as falas.(essa seria a única maneira de agradar os xiitas).

    Na minha opnião filmes deveriam utilizar recursos CINEMATOGRÁFICOS para prender a atenção do público e quadrinhos e livros ficariam com a parte intelectual para prender o público, assim quem quisesse ver algo intelectual leria o quadrinho, quem não, assistiria o filme, e todos seriam felizes.

  29. Vocês se preocupam muito se o filme será sucesso ou não… Eu, sinceramente, não to nem aí se o filme vai explodir em bilheteria…

    Eu quero ver Watchmen no cinema com o máximo de fidelidade possível.

    O importante é que estará eternizado no cinema e tudo indica que é uma grande obra.

  30. Também acho muita preocupação a troco de nada. Se os civis não curtirem, não entenderem, mas os nerds gostarem, ponto.

    Meu, eu fui ver até A Reconquista no cinema, cê acha que eu não vou ver Watchmen? Independente de crítica e bilheteria?

  31. “Gunar
    24 de February de 2009
    14h29
    Eu acho que uma mídia jamais deveria seguir o rítimo de outra mídia, quadrinhos são quadrinhos, filmes são filmes, seriados são seriados, etc.

    Exigir uma coisa dessas é como pedir para fazerem um filme tipo slide-show, onde ele mostrase umas fotografias dos personagens com balõezinhos contendo as falas.(essa seria a única maneira de agradar os xiitas).

    Na minha opnião filmes deveriam utilizar recursos CINEMATOGRÁFICOS para prender a atenção do público e quadrinhos e livros ficariam com a parte intelectual para prender o público, assim quem quisesse ver algo intelectual leria o quadrinho, quem não, assistiria o filme, e todos seriam felizes.”

    Cinema é p/ debilóides?

  32. O FIM ESTÁ PRÓXIMO!
    Barretão, não reclama de barriga cheia!
    Você viu uma obra-prima adaptada para uma mídia que, convenhamos, sempre sonhamos em ver quando éramos guris!
    De qualquer maneira, com três horas ou menos, com diálogos compridos ou não, o que fica é a INDICAÇÃO de que, se você ainda não leu Watchmen,você não sabe PORRA NENHUMA de HQS, e que ficar apenas com a obra nas telonas é saciar a sua maior vontade pela metade.
    Alan Moore, de qualquer maneira, mudou a forma de pensar de muita gente depois desta obra. Eu sou apaixonado pela personagem de Rorschach! É tão fantástico que,para explicá-lo, Moore se “apóia” em Nietzsche ao dizer que “não temas ao enfrentares monstros, tornar-se um deles, pois quando contempla o abismo,o abismo também te contempla”. Para mim, será uma realização de infância poder ver e ouvir Walter Kovacs e sua tchurma chutando bundas. Com ou sem a lula gigante.

  33. Nos anos 80 Watchmen, assim como TDK, foi umas das primeiras leituras de quadrinhos em q me senti desconfortavel. Violencia, ironia, sexo, discurso politico. É, ainda tava naquela de heroi bonzinho com conteudo adequado pra guri d 10 anos.
    Mas que porrada legal foi akela. Anos 80 era d ouro das HQ’s adultas.

    “Bons tempos”. by Michael Kyle

  34. Eu gostei do filme, há vários diálogos da hq simplesmente passados para telona e as adaptações foram feitas para poderem se adaptar a linguagem cinematográfica, como o final.
    Algumas adaptações foram feitas para dar lógica ao filme como a origem da fonte ilimitada e barata de energia que apenas se concretiza no final, é o mais lógico uma vez que a guerra no Afeganistão visava o controle de uma área estratégica produtora de petróleo.
    O final não é tão bom quanto da hq. Até pq para existir aquele final teria-se que se desenvolver uma sub-trama, e não possuia-se mais tempo. E mesmo assim ia ser um final muito surreal para um mundo que quer se mostrar real.

    Grande abraço a todos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *