Sly Nocauteia o Brasil, Twitter Contra-Ataca

Declarações de Sylvester Stallone tirando sarro do Brasil durante a Comic-Con deixam a internet brasileira cheia de raiva, irônia e descontentamento. Rapidamente nasceu o CALA BOCA SYLVESTER STALLONE. Saiba como tudo aconteceu!

Gostamos de pensar na História como algo sempre positivo e, quando possível, inspirador. Entretanto, convivemos muito mais com seu lado negativo do que gostaríamos, mas nada muda uma certeza: a História se escreve com ou sem nosso consentimento. Ela simplesmente é. Às vezes presenciamos suas guinadas relevantes, noutras somos apenas informados, mas, normalmente, somos espectadores dos atos de grandes homens ou grandes atos de homens alucinados. Um dos lugares onde isso acontece com freqüência é a Comic-Con, cujo objetivo é reunir as principais cartadas do mundo do entretenimento. Ontem, quando Sylvester Stallone divertia a platéia alucinada e frenética com as histórias sobre Os Mercenários, o moderador do painel, Harry Knowles, do Ain’t Cool News [que é uma espécie de jornalista/divulgador oficial dessa produção, ou seja, tudo que ele disser é tendencioso], trouxe à baila o assunto: filmagens no Brasil. Elas foram problemáticas e os atrasos foram nítidos, coisa que desagradou Sly ao extremo, mas nada comparado com o que ele declarou em seguida. “Explodimos tudo lá. No Brasil você pode explodir, matar e fazer o que quiser, as pessoas ainda dizem obrigado e você ainda pode levar um macaco para casa”. Bela porrada, Sly, especialmente antes do seu filme estrear no Brasil.

O desgaste já existe. Semana retrasada, quando entrevistei Sylvester Stallone, ele fugiu do assunto e deu a resposta política para a imprensa. Falou sobre a beleza do país, a cordialidade das pessoas e de ter ficado impressionado com a recepção que recebeu dos fãs. Eric Roberts, que interpreta o vilão da história, já foi mais direto e contou um dos problemas. “A equipe de filmagens tinha 65 pessoas e ninguém falava inglês; apenas um tradutor precisava se comunicar todos, então foi difícil. Muito difícil. A barreira da língua atrasou muito as coisas”, comentou o veterano. Falando em números, em meio a suas “piadas” Stallone mencionou que foram precisos 70 seguranças para garantir o bem-estar de sua equipe durante o período numa área “cheia de roubos e violência”. Fatos inegáveis sobre a realidade social brasileira. Mentir nunca foi um fator nessa história toda, mas sim o tom de seus comentários.

Ler um texto transmite apenas uma frase, mas, por mais que tentemos, não permite o contexto total de seu momento. O público norte-americano se debulhava em gargalhadas e gritos de “Yeah!”, especialmente no comentário do macaco, e as piadas foram aumentando conforme Sly, acertadamente, por seu ponto de vista, claro, notou o frisson público. Stallone também mencionou o B.O.P.E como “os policiais deles usam camisetas com o símbolo de uma caveira, armas e uma adaga no crânio, aí vocês tem uma idéia de como a situação é perigosa por lá”. Mais um fato correto. Ele pode ter simplesmente ter procurado mostrar como é durão e encarou tudo isso para fazer um “filme mais real possível”? Pode, mas atores vivem reclamando quando são citados fora de contexto. Bem, nesse caso, contexto é tudo e exatamente o que define a relevância de suas palavras.

Stallone pode lavar a roupa suja e abrir seu coração publicamente. Nada mais justo. Aliás, sempre cobro honestidade nas entrevistas, entretanto ser sincero não confere a ninguém o direito de ser preconceituoso. Especialmente quando se trata de um mercado consumidor fiel, como é o caso do Brasil em relação aos filmes de Sylvester Stallone. Van Damme, por exemplo, por mais alucinado que esteja, só sabe dizer que ama o Brasil, pois os filmes dele só dão certo no nosso território. Sly não é Van Damme e não deve satisfação a ninguém. Seus comentários expõe alguns problemas brasileiros? Sim. São mentira? Não. Foi o jeito como ele disse, sem ensaiar, de bate pronto. É o que ele pensa. É o resultado de seu trabalho de meses num set que ele escolheu, mas falhou na logística. Um tradutor para 65 pessoas? Inconcebível! Locação distante de uma equipe mais preparada pode ter sido um dos fatores, mas, no documentário de Os Mercenários, vemos Fernando Meirelles visitando as gravações. Não sei dizer se houve envolvimento da O2, mas sei que a equipe é boa.

A piada foi boba. A brincadeira, sem graça. E o efeito não demorou a surgir. Se vale a regra do “fale bem ou fale mal, mas fale de mim”, ele conseguiu algo fantástico. Um dia depois da publicação de diversas matérias sobre o assunto, incluindo minha reportagem feita de dentro do Hall-H, minutos após a declaração, o Twitter brasileiro se mobilizou e assim nasceu o CALA BOCA SYLVESTER STALLONE. Muita gente indignada pelo acontecimento, outros indignados com a reação. Aí começa aquele bate boca virtual interminável sobre a realidade do Brasil, o patriotismo [ou a falta de], e os exageros “do brasileiro”.

Fato é, o assunto foi para o primeiro lugar dos Trending Topics. Será um racha na relação de amor entre os fãs que usam a internet e o astro de Rocky? Dificilmente, afinal, anos de devoção não terminam com uma pisada na bola. Mas fere a imagem de Sly, afinal, como acreditar, numa declaração futura, que adora o Brasil ou que teve ótimas experiências em nosso País, quando um jornalista perguntar, se ele demonstrou sua verdadeira sensação em frente a 6 mil pessoas e todas aquelas câmeras ali presentes?

Os Mercenários é um filme divertido. Cheio dos clichês óbvios de Sly. Nenhuma novidade aí. E tem ação impecável. Ninguém pode antecipar o desempenho no filme no mercado brasileiro, mas, sem sombra de dúvidas, essa exposição na Internet – e talvez nas TVs e nos veículos impressos ao longo da semana – será fundamental para o resultado que, até então, deveria ser apenas mediano. Muito também vai depender da California Filmes aumentar, ou não, o número de cópias. Enfim, é o maravilhoso mundo da comunicação integrada. Sly falou besteira ontem, os americanos riram, os brasileiros, pra variar, discordaram uns dos outros, e a vida continua.

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

28 thoughts on “Sly Nocauteia o Brasil, Twitter Contra-Ataca

  1. Realmente, adorei o Post, falou tudo,
    Bem, é isso q eu estou sentindo e acho!
    Americano sempre fizeram piadas dos Brasileiros, FATO, mais é que eles não sabem fazer piadas, sem ser Preconceituosos!

    Isso é muito triste, eles tentam mostrar ser Superiores, e no fim, eles são a Mesma merda de todo o mundo!

    Os problemas existem em qualquer lugar do mundo, eles acham que só o Brasil é que tem problemas, e que os Países deles, não existe problemas, Affff ¬¬

    Pelo menos no Brasil, não tem Ataques de Terroristas! #Bingo!

    Bjssss

  2. Cara,texto legal.Tudo bem,ele expôs a opinião dele,mas eu tenho todo o direito de me sentir indignada não só com o tom,mas com que ele falou,literalmente, do MEU país,o qual eu amo tanto,apesar de seus visíveis problemas.Nunca fui fã dele e agora sou menos ainda.E se não gosta por que veio?Que eu saiba,ninguém o pediu aqui. Se é pra vir e esculachar,é melhor ir pra outro lugar.

  3. Caramba, não sabia dessas declarações do Stallone. Sobre o Stahan, li que ele já tinha fama de reclamão. Fazer o quê! É lamentável, mas fatos como esses, acho que sempre existirão, e não sou eu que vou crucificá-los.

  4. Gostei mt do texto e me surpreendi com o stallone…todos nos brasileiros sabemos dos problemas presentes aqui em nosso país, eu sei que o que ele disse em parte não é mentira…mas ele fez isso de uma forma que para quem é fã talves não mude em nada…mas quem apenas adimira abalou bastante a imagem dele q é o meu caso…na vdd eu acho q o motivo pelo qual somos a piada diaria deles é pura inveja…é so ter exemplo da copa do mundo…nos fomos recebidos com muita alegria e carinho e eles recebidos por escolta e muitas ameaças torroristas…q país não teria inveja de tanta adoração né??? na minha opinião o problema é esse…falem o q quiser…mas se tem uma coisa de q tenho orgulho é de ser BRASILEIRA…apesar de todos os problemas q possamos enfrentar aqui…

    Vou encerando o comentario por aqui…Bjim…

  5. Bom, o Stallone errou feio e acabou ofendendo o país inteiro
    como já foi dito, não foi o que ele disse e sim “como” ele disse
    me decepcionei muito com ele
    e espero que ele não esteja planejando gravar outro filme aqui
    e com certeza não vou gastar meu tempo assistindo esse filme no cinema.
    acho que não vale a pena…pela falta de respeito dele com todos nós

  6. E o caso de Robin Willians se repete… e de novo, tudo nao passa de um grande WHATEVER. Os brasileiros adoram se fazer de vítima, mas quando o gracejo é com outros, tá tudo certo, né? A França, por exemplo, é escrotizada o tempo todo pelos americanos, que por sua vez também são zoados pelo mundo todo. Inlcusive por nós aqui. E aí, como fica? Isso tudo realmente nos afeta em ALGUMA COISA?

    Na boa, quem se ofendeu deveria relaxar e nao levar essas coisas tão a sério…

    1. Jackson, entendo o seu ponto de vista, não me leve a mal, mas…
      … a crítica aos EUA e à França, citando seus exemplos, é aceitável quando está embutida em filmes e publicações. Mas nunca vai ser aceitável que um ator, atleta, jornalista, político ou qualquer outra estirpe de figura pública declare que tem uma nação em tão baixa conta.
      Quando os Simpsons fizeram um episódio retratando as literais “macacadas” brasileiras, os únicos incomodados foram os integrantes da Presidência da República. É entretenimento, é crítica e é inteligente.
      O que Stallone disse sobre o Brasil não foi inteligente, nem crítico (foi reprovador, apenas), nem nem entreteu ninguém além da platéia local. Ele foi infeliz, sim, e extremamente ofensivo.

      1. L, os exemplos que citei não foi pensando em crítica, mas em humor, apenas. Aí entra a questão do engraçado ou não, do bom ou mau gosto da piada… ou seja, tudo em torno da zoação, nada pra ser levado a sério. Vc disse que o Sly entreteu apenas a platéia que estava lá, mas era o objetivo dele, não? Fez uma piadinha escrota, a esmagadora maioria dos presentes era composta por americanos médios (que nós tanto falamos mal), os caras riram… e só. Nada demais! Nada de “ofensa á uma nação” ou qualquer coisa assim.

        O Sly quis fazer graça, não uma crítica embasada e válida, a ponto de ser ouvido e mudar alguma coisa. Ele tá cagando pro Brasil, vamos encarar… me tornando repetitivo, pra ele foi apenas humor. Nós, como sempre, como no caso do Robin Willians, que levamos a sério o que não devíamos.

  7. Pingback: SOS Hollywood
  8. Pingback: Nick Ellis
  9. Pingback: Taz
  10. eu naum gostei muito desse post naum!!! em boa parte dele parece proteger o Sly!! e alguma coisas saum bem simples ele falou mal do brasil e naum merece nenhum carinho nosso!!!

    Ele devia ser processado e proibido de pisar em territorio brasileiro !!!
    Esse cara é um vagabundo !! Ele trabalhou aqui e ganha com o carinho do publico e da uma entrevista falando assim!!! parabens ele acaba de peder metade dos seus fans do brasil !

  11. Pingback: Gabriel Dread
  12. Pingback: Alex Anunciato
  13. Achei ridiculo o comentário q ele fez quem ele pensa q é pra chegar aqui no Brasil gravar e sair falando mal do meu país , ele devia é falar mal dos eua pq lá é q tem ataque terrorista nao aqui, eles q perderam a guerra contra um país como o vietnã por nao conhecer a mata , eles q são covardes de atacar os civis no Japão com bombas atômicas. Agora não tentem contra o Brasil pq se tentarem vão ficar no chão. Não pensei q com essas bases militares na colômbia vão invadir nosso território, eles querem é provocar uma guerra na América do Sul, eu serei o 1º voluntário a lutar contra eles q pensam q são mas não conhecem os brasileiros e nem a Amazônia como agente se tentarem vão ver a força q nós temos e as armas q nós temos. NÃO TEMOS MEDO DE VCS E MUITO MENOS ABAIXAMOS A CABEÇA PRA NINGUÉM. BRASIL ACIMA DE TUDO.

  14. Infelizmente pessoas como esse ator vem ao Brasil, são tratados como “reis”, ou um “semi-deus”, por muitos bajuladores que querem apenas aparecer e ganhar um dinheiro pra continuar sua vidinha mansa (Não que todos sejam assim, também sei que muitos estão lá e trabalham corretamente), aí o “cara” sai daqui com uma imagem de que “somos uns manés” (não que eu seja, e nem mesmo muitos dos milhares de brasileiros que trabalham duro para viver honestamente), só porque fez alguns filmes “mentirosos” onde mata-se mais do que se transmite uma mensagem educativa ou que faça-nos crescer como pessoas, vem aqui para “gravar” em nosso país que é um dos mais belos (se não for o mais belo) do mundo, e fica se achando alguma coisa.
    Eu, assim como milhares de brasileiros temos muito mais dignidade do que muito estrangeiro sem vergonha que desembarca aqui em nosso país, para se aparecer, e sai daqui ainda falando “gracinhas”.
    Independente desses comentários idiotas, nós brasileiros continuaremos sendo educados e cortezes, não levando em consideração esses mal-educados, quer sejam eles atores, atrizes, cantores de qualquer seguimento, ou políticos (de realeza, chanceleres ou outros e outras), que aqui chegarem, terão vergonha de falar mal de um povo que trabalha, e acredita que “todos” merecem consideração.
    Também, isso serve de exemplo para nossos governantes, que permitem todo tipo de “coisas” só porque o “cara” escolheu o estado, ou município para “fazer” alguma coisa (Na verdade eles vem aqui é porque até que “alguns” de nossos”políticos”, gostam de aparecer), e acabam permitindo que “eles” façam o que quiserem.
    Então: “CALA A BOCA STALLONE!!!”

  15. ARGH O Stallone fez apenas um comentario sobre a realidade e todo mundo fica ai se matando por causa do que ele falou.

    Ninguem mais pode falar do Brasil que todo mundo fica nervosinho…

    BOICOTE? HAHEHEAEHEHEHEHAHAHA Esse é sem duvida o filme MAIS AGUARDADO DO ANO!

    Daqui uma semana ninguem mais lembra desse caso, o filme estréia e será um sucesso absoluto!!

  16. Pingback: windmills by fy

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *