Slumdog…

Soube-se que Danny Boyle, promessa do cinema há pouco mais de dez anos, quando se esforçava para parecer um Gus van Sant inglês, ficou ofendido ao ver seu filme comparado com “Cidade de Deus”. Mas o que há de melhor no novo Boyle é uma distante lembrança do filme de Fernando Meirelles. – Inácio Araujo

Durante o liveblogging do Judão, teve gente indignada comigo por eu não ter puxado o saco de Slumdog Millionaire. Não escrevi crítica pois não é o tipo de filme do SOS Hollywood, e nem um gênero que eu goste. Entretanto, li a crítica de Inácio Araujo, crítico da Folha de S.Paulo, e concordo com cada linha. Portanto, como certa vez me disse minha grande amiga Flávia Martinelli, com quem trabalhei no Estadão, para que escrever sobre algo quando alguém já disse exatamente o que você pensa sobre o assunto?

Leiam a crítica do Inácio, aqui. Vitória foi injusta e mais um exemplo da besteira que acontece quando a Academia escolhe um “queridinho”. O Ibope deu com os burros n’água e aumentou apenas 6% em relação ao ano anterior, que havia sido o pior da história. Joãozinho 30 se prova cada vez mais certo: quem gosta de pobreza é intelectual.

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

6 thoughts on “Slumdog…

  1. Li a crítica do Inácio. Acho q é a primeira vez q concordo com algo q ele diz. Eu vi o filme e sim, as semelhanças com Cidade de Deus existem. Acho q só vi uns três indicados até agora e não são lá essas coisas.
    E sobre a transmissão e mudanças na festa…teve cantoria demais! 5 pessoas pra entregar um prêmio e falar dos indicados é muita gente!

  2. Eu assisti a todos filmes que concorreram ao Oscar de melhor filme, e na minha opinião, nenhum deles é excelente.
    Benjamin Button é um Forrest Gump muito piorado.

    Frost/Nixon não tem nada de legal, é só a versão cinematográfica de uma histórica entrevista com o ex-presidente dos EUA, Richard Nixon. O filme “Nixon”, com Anthony Hopkins no papel principal, vale muito mais a pena de ser visto.

    Milk é clássico exemplo de filme que a academia ama. Política, homossexualidade, biografia e uma excelente atuação no papel principal, bata tudo no liquidificador e está pronta a fórmula que os gays enrustidos da academia adoram. Só faltou Milk ser judeu, se fosse levava o Oscar. Inácio Araújo cita uma cena de Slumdog, que o principal mergulha da merda até a cabeça, mas em Milk vemos cenas bem mais nojentas, como os beijos de língua de Sean Penn.

    O Leitor é talvez o melhor filme que estava concorrendo, mas também longe de ser excelente. Neste filme tem outro ingrediente que a academia ama: o holocausto. Somado com um romance entre um adolescente com uma mulher mais velha, é apenas mais um filme adorado pela academia. As cenas de nudez de Kate Wislet é o que segura os marmanjos na cadeira até a virada que o roteiro dá da metade do filme.

    E, por fim, Slumdog. Que não é errado chamá-lo de “Cidade de Deus Indiano”.
    O filme é muito inferior à Cidade de Deus, este sim uma obra prima. Mas Slumdog até que é bacaninha e agrada quem não se incomoda com cenas de pobreza e violência e assiste ao filme sem preconceitos. O lado pobre e decadente da Índia que vemos é o plano de fundo para uma estória bem interessante que poderia ser adaptada para se passar em qualquer lugar do mundo.
    Bem, não acho que foi injusto Slumdog ter levado o Oscar de melhor filme, pois os outros que estavam concorrendo com ele são bem menos interessantes. Esta foi uma das mais fracas listas de indicados a melhor filme da história do Oscar.
    Acho que são os Oscars técnicos que Slumdog levou não mereceu. Fotografia, por exemplo, Australia, que nem concorria ao prêmio, tem uma fotografia muito melhor que Slumdog.

    Bom, isso é o que eu acho. Dê sua opinião completa, Barretão.

  3. Não assisti a SLUMDOG MILLIONAIRE, mas o pouco que vi não me atraiu para conferir o filme nas telonas como TRAINSPOTTING, que considero um filmaço!

    Confio na crítica do meu XARÁ, com quem compartilho muitas opiniões e preferências, razão pela qual somente conferirei quando sair em DVD.

    Não posso falar pelos outros filmes, mas achei BENJAMIN BUTTON fraco e só gostei mesmo da maquiagem e dos efeitos (minha opinião).

    Saudações,

  4. Bom uma das partes que o Inacio critica que é a “transformação em musical” do filme não é nada mais, nada menos que uma homenagem do Danny Boyle para Bollywood que em todos os filmes tem uma parte cantada, mas como vai saber disso se nem a uma preocupação com o que está se criticando, uma grande parte da critica brasileira ta metendo o malho no filme só porque o Danny Boyle não ‘admite’ que se inspirou em Cidade de Deus, mas a unica semelhança abordada sobre os dois é a Violencia e as Favelas e de resto mais nada.

    São culturas diferentes, jeitos de contar diferentes, analises sobre a vida diferente e lugares diferentes. O Brasil é o quinto maior pais do mundo deve ter um pouco mais de 250 milhões de habitantes a India é menor que o brasil (se não me engano o sétimo) e tem mais de 1 bilhão de pessoas habitando, e os problemas financeiros do pais são igualmente graves (alem de lá, a separação por castas aumenta ainda mais as discrepancias economicas) será que por essa analise a India apresentada se torna mais crivel? ou será que o problema é o Danny Boyle?

    Danny Boyle criou nada mais nada menos que Transpotting e só por isso deveria ser muito mais respeitado dentro dessa critica, e depois quando o danny tentou ser o Gus nenhum dos filmes dele se quer parece com os do Gus, houve foi muito preconceito nessa critica do Inácio e antes que falem qualquer coisa, ninguem mais do que eu acho que houve um enorme exagero no Oscar com Slumdog, ao meu ver nenhum dos filmes esse ano superaram TDK e The Wrestler e com eles tambem houve preconceito.

    TDK simplesmente por ser um super herói já é tirado imediatamente e se o Ledger não tivesse morrido nem indicado ele teria sido, quanto a The Wrestler ele tem o melhor diretor, o melhor roteiro e por isso o melhor ator, não ganhou a indicação mais que merecida por primeiramente ser um filme independente, segundo falar sobre o Pró-Wrestler fora da WWE e dentro das indys e mostrar que mesmo nas federações menores as vezes pode ser muito melhor.

    Esse oscar foi injusto? Foi. Mas passou longe de ser o pior (em termos de premiação) em 1999 por exemplo o grande filme foi Shakespeare Apaixonado e isso já supera tudo.

  5. É difícil acreditar que existe tanta gente que leva as “críticas” tão a sério… Filmes podem ser qualquer coisa que se queira, mas acima de tudo são DIVERSÃO. Pessoas assistem filmes porque gostam, não porque são obrigadas… Então, qualquer crítica é válida, por mais absurda que possa parecer a leitores “defensores de causas cinematogáficas”. Eu particularmente gostei de Slumdog, e no fim das contas é somente isso que importa. Premiações são sempre tendenciosas (seguem sempre a tendência dos julgadores, óbvio!) e o Oscar não é exceção. Então, acho que o melhor é: Assistir aos filmes antes de ler qualquer crítica, e jamais se deixar influenciar por uma indicação ao Oscar e afins.
    Ah sim, já ia esquecendo. Embora tenha gostado de Slumdog, não acho que tenha merecido todo esse oba-oba. Também não gostei do mergulho na bosta, mas isso não quer dizer que não deveria ser mostrado… Afinal, quem quiser evitar ver coisas desagradáveis, talvez deva passar a ver somente filmes da Disney e romances açucarados, não é? 🙂

  6. FILMAÇO, Barretão! Pobre também tem vez! Se não fosse indicado ao Oscar, SLUMDOG estaria fadado ao ostracismo. OITO estatuetas foi exagero, mas é um belo filme, que, agora, carrega esse rótulo de vencedor do Oscar. Mas é um puta filme simples e emocionante.

    Abs!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *