Poema: Na Janela

Na Janela (desconheço o fotógrafo, recebi por e-mail)

O céu era chumbo e opaco.
Visto da pequena janela.
Olhos claros e cabelos brancos.
Nos rosto castigado.

Bondes por ali passavam.
Agora carros barulhentos.
E seus donos rabugentos.
As crianças já não mais passeavam.

Assim corria do dia.
Calmo e sorrateiro.
Como a garoa que caia leve.
E embalava a vida.

Lá estava ela.
Com seus cabelos brancos.
Mero detalhe.
Quase um entalhe.

Perdida e concentrada.
Dedicada a apenas olhar.
Como que para registrar.
Mais um dia de nossa caminhada.

Sem sair de sua janela envidraçada.
Pensamentos perdidos nas brumas do passado.
Sempre presentes como um eterno recado estampado.
Um leve olhar, uma alma iluminada.
Quase encantada!

Ali, apenas olhando,
Na janela.
Pela eternidade…

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *