[Watchmen] Entrevista: Zack Snyder

Zack Snyder

SAN DIEGO – Embora não seja unanimidade entre os críticos, os nerds de histórias em quadrinhos e cinema têm um ditado quando assunto é adaptar grandes títulos para o cinema: In Snyder We Trust (Em Snyder a gente confia!). A frase foi retirada da nota de 1 dólar – In God we Trust – e se refere ao diretor Zack Snyder, que segue numa carreira meteórica depois de refilmar Despertar dos Mortos, de George Romero, e de encarar o desafio de levar 300, de Frank Miller para o cinema. Snyder é o homem responsável pela até então impossível tarefa de transformar Watchmen, de Alan Moore, em filme. Apaixonado assumido e considerado uma “enciclopédia” pelos os atores com quem trabalha, o diretor parece ter acertado a mão, novamente, com Watchmen, um dos filmes mais antecipados de 2009.

Zack Snyder conversou com o SOS Hollywood durante a San Diego Comic-Con e falou sobre seu novo filme, a pressão dos fãs e, claro, sobre o momento atual dos quadrinhos no cinema. A entrevista foi bacana, mas devo dizer que encontrei um Snyder claramente esgotado fisicamente. Embora ele ainda demonstre toda a paixão que garantiu muitos fãs aqui, o ritmo ininterrupto de filmes sem dúvida tem afetado o “homem adaptação de quadrinhos”. Para ajudar, vários para-quedistas participaram da entrevista (gente perguntando sobre Alan Moore e sobre a “importância da Comic-Con”, putz), mas o troféu “Volta pra Casa” vai para uma correspondente brasileira que só ficou lá, sentada, gravando as entrevistas e não abriu a boca. Muito bem flipper!

Agora chega de enrolação, leia a entrevista!


Por que demorou tanto para Watchmen ser adaptado?

Watchmen levou 20 anos para achar seu lugar no universo, eu acho. Esse trabalho é tão relevante que pudemos dizer que é “a graphic novel mais celebrada de todos os tempos” no trailer. Quem vai dizer o contrário? (risos)

Há muitos desafios envolvendo um filme desse porte?

É conceitualmente difícil fazer algo assim. Ainda bem que não precisei escrever e vender a idéia para o estúdio. Eles tinham tudo na mão e me ligaram perguntando se que queira transformar aquilo num filme. Em princípio eu achei melhor não, mas era impossível recusar o convite agora que me convidaram. Quando recebi o roteiro logo de cara perguntei: “onde está Nixon? Cadê 85?” Tive que lutar por esse tipo de coisa. Mas aí é que ficou interessante, pois não havia pressa nesse projeto, por isso consegui conquistando cada alteração aos poucos. Tenho certeza de que se tivesse mostrado o roteiro que eu queria filmar logo de cara, eles teriam dito não e cancelariam tudo!

Por que as adaptações nunca deram certo antes?

Foram várias razões pelo que eu sei. Por exemplo, a versão da Paramount estava pronta para começar a filmar com a versão do Paul Greengrass. Eles pararam tudo por conta da mudança de regime político. Há uma questão de evolução e timing nisso tudo. Dá para imaginar esse filme sendo feito há 20 anos? Não soa muito bem. No fim das contas, é uma história de época, mas precisa de distanciamento para poder imaginar Richard Nixon como presidente e como teria sido o aparecimento dos superseres policiando o mundo. É algo muito diferente. Na verdade, o público de cinema precisava ser educado para algo como Watchmen. Se a adaptação tivesse acontecido em 1985 o resultado seria qualquer coisa menos um exercício intelectual.

Mas o que aconteceu com Hollywood? Você?
Não, de jeito nenhum. Na verdade, foram 20 anos de filmes adaptados dos quadrinhos para chegar até esse ponto. E agora sabemos que esse é o tipo de cinema que dá dinheiro. Hoje há uma cultura treinada para compreender esse gênero, então de tempos em tempos eles sabem que um novo herói com novos problemas (previsíveis, na maioria das vezes) vai chegar às telas. Mas eles sabem que tudo isso pode ajudar a compreender melhor o nosso mundo. Entretanto, Watchmen é enfrenta uma situação diferente, pois tudo que o público aprendeu durante esse tempo todo sobre super-heróis parecia informação inútil, mas agora esses conceitos podem ser aplicados quando se assiste ao filme. Tudo que Batman e Super-Homem fazem, como reagem e etc. Esse tipo de pergunta não é respondida rapidamente na graphic novel. Há tempo para pensar e, mais importante, Watchmen levanta mais questões morais. Tudo é muito mais maduro e literariamente evoluído nesse material, o que destoa do monte de respostas prontas que todo muita gente costuma entregar para resolver os roteiros.

Tem lido muitos quadrinhos?
Estou fazendo três filmes ao mesmo tempo. Não dá pra ler muito. Preciso rever meus conceitos. (risos)

300 atraiu muitas críticas e Watchmen, mesmo antes de estrear, já está provocando bastante controvérsia. Está pronto para a porrada?
Estou pronto sim. E gosto. Especialmente no caso da fantasia do Ozymandias, que as pessoas estão comparando à roupa do Batman de Joel Schumacher, pois tem mamilos. É, eu sei disso! Mas o que você acha que isso significa? Não acha que há algo a ser dito ali? A relação entre cinema e quadrinhos não é gratuita, nada acontece de repente. Tivemos inúmeros conceitos até chegar na versão final e sempre temos em mente que precisa passar a mensagem que queremos. Então, podem reclamar e debater. É isso que eu quero. É a mesma coisa que aconteceu quando muita gente acusou 300 de ser anti-iraniano. Bom, para isso não há solução, mas acho que posso esclarecer o “problema do mamilo”.

Você está brincando de deus? (risos)
Não, não estou. (risos) É que críticos têm esse hábito de achar que não devemos fazer algumas coisas. Ouvi que eu era maluco ao refilmar Madrugada dos Mortos, afinal, era George Romero; depois veio Frank Miller, e fui chamado de alucinado novamente; agora vem Watchmen. É tudo muito doido.

Você se considera um nerd?
Gosto de Guerra nas Estrelas? Gosto! Posso citar quase todas cenas de Guerra nas Estrelas sem pensar muito? Posso! Será que sou nerd? Você me diz! (gargalhadas)

O visual parece ser muito complexo. Qual o segredo para recriar tudo aquilo sem mudanças significativas?
Tudo é muito orgânico, no sentido de parecer de verdade. Pense na Owl Ship, no design da nave, ela parece real. Algumas coisas viram fetiche para os fãs e o povo pira. Quer um exemplo? O esconderijo do Night Owl estar numa estação de metro abandonada! Dá para pirar só com a idéia! É bacana demais!

Trabalhou muito com previews?
Sim, bastante. Isso ajuda a visualizar a transição da HQ para o cinema. Fiz mais de 2000 desenhos para 300, por exemplo.

Houve muita mudança em termos de expansão de personagens como em 300, com a rainha Gorgo, por exemplo?
Não, todo mundo é exatamente como na graphic novel.

O conceito atômico ainda faz sentido no mundo atual? Não está desatualizado?
Não, ele é real. A idéia de aniquilação global ainda está por aí. Pode servir como metáfora para muita coisa que acontece no mundo de hoje. E o objetivo é fazer com que as pessoas pensem nisso. [por Fábio M. Barreto].

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

28 thoughts on “[Watchmen] Entrevista: Zack Snyder

  1. Boa entrevista, de alguém que parece se importar com o conteudo de uma entrevista e não só em fazer, sei lá, tipo sem querer que ele fale alguma merda, tipo falar mal do Alan Morre e tal, aposto que muitos entrevistadores aí tentam de todo custo arrancar alguma coisa sobre o Alan Morre pra depois publica: BOMBA – SNYDER SENTE RAIVA DE MOORE.

    Entendeu né?

  2. Pra ser sincero, Barretão, pra mim o Snyder e sua adaptação de Watchmen serão o cavalo de Tróia. Quando a gente achar que tá bacana, baixar a guarda e por o presente pra dentro de casa… Nos ferramos.
    A mera idéia de “ah, ele fez uma adaptação de 300 foda, é capaz de fazer Watchmen” é estapafúrdia… Esperar, é o que resta.

  3. Ok, há realmente algo mais a ser dito sobre mamilos na roupa do Ozymandias. Cada vez mais esse filme me deixa atemorizado…

    Aí eu pergunto: o que os filmes “V de Vingança”, “Liga Extraordinária” e “Do Inferno” acrescentaram nas maravilhosas obras originais? Pois é, nada como um diretor que sabe como conseguir bastante dinheiro.

  4. In Snyder We Trust! E a cada dia eu confio mais e mais,eu sei que quanto mais a gente se empolga com um filme,maior pode ser a queda,mas pelas fotos e pelo trailler,esse filme tem tudo e mais um pouco pra ser fodastico,e pra melhorar nos temos alguém tratando ele com muito carinho e respeito,ao que parece… (se bem que desde que o vi o Batman TDK eu to achando que tuUuUUUuuUuuUdo é possivel,com o Snyder então =D).

  5. Ah para com isso, meu Deus! Tem nego achando que o filme vai ficar ruim por causa de um MAMILO?? Para mano, isso eh coisa de doente!
    Deixa o cara fazer… ele sabe o que faz, se vocês falarem que 300 foi ruim, estão no fundo dizendo que a HQ eh um lixo, o que num deixa ser, mas o Snyder fez o filme como tah na Hq, colocando ateh algumas coisas a mais, e melhor ateh, prefiro o filme que a HQ, e olha que eu jah li ela uma porrada de vezes e busquei a historia original, que eh muito controversa a Hq do Miller!
    Agora, quanto ao Watchmen, O Moore num gosta pq ele num libeirou nenhuma Hq dele, ele eh um gênio, mas tem uma mania ridicula de não deixar as historias dele irem pro cinema, coisa de velho, eh foda? Eh, eh Genio? Eh, mas precisa mudar, eh o FUTURO!
    O Snyder pode cagar no filme, mas mesmo assim ele vai ser foda pq tem historia, e eu digo…
    In Snyder I Trust!

  6. “mas pelas fotos e pelo trailler,esse filme tem tudo e mais um pouco pra ser fodastico…”

    Olha,fazer um trailer de Watchmen com pessoas “de verdade” e empolgar não é uma tarefa muito difícil.

    “O Moore num gosta pq ele num libeirou nenhuma Hq dele, ele eh um gênio, mas tem uma mania ridicula de não deixar as historias dele irem pro cinema, coisa de velho, eh foda? Eh, eh Genio? Eh, mas precisa mudar, eh o FUTURO!”

    E o que faz uma mídia melhor que a outra?Falar que cinema é o futuro é idiotice.O Cinema hoje em dia,pelo menos esse que a gente discute,é patético.Só adaptações,remakes e sequencias,das coisas mais absurdas possíveis.Daí a gente tem que aguentar adaptações porcas feitas porcamente só pra lucrar,tipo Constantine,e seqüencias sem noção tipo Exterminador 3 e 4,ou ainda um “Lost Boys 2”.

    Sobre o Moore não deixar suas HQs irem pro cinema e você falar que é chatice,é por que claramente não leu Watchmen nem Do Inferno.Aquilo só é fantástico por que foi feito pra ser uma HQ.A simetria,Os Contos do Cargueiro Negro,a critica aos heróis,o tamanho da informação…tudo magníficamente feito pra ser colocado em uma HQ,porque a mídia permite isso.E tudo isso vai se perder no cinema,igual Do Inferno perdeu 80% da profundidade e virou uma história do tipo “Quem Matou?” ao invés de “Por que matou?”.

    “O Snyder pode cagar no filme, mas mesmo assim ele vai ser foda pq tem historia”

    É,daí ele faz um filme porco e lucra horrores em cima da obra original.Soa digno de admiração?

    Crescam.Pensem com a própria cabeça e falem com a própria boca.Vocês não precisam gostar de tudo só porque é bacaninha nem acreditar em tudo que é vendido-à final,esta sendo vendido.

  7. @ Gin guilt

    sinceramente, cara, já está na hora é de você crescer…esses teus espasmos do tipo “meu deus, a obra da minha vida vai ser adaptada, meu objeto de culto e de meu clubezinho de amigos vai virar culto em massa” já deram no saco…foi de você, alias que vi a pior frase sobre esse filme, de que o mesmo já perderia uns pontos por conta de uma “fidelidade visual extrema”…Jesus,se o filme é feito com alguma liberdade artistica, reclamam que o diretor desvirtuou a obra, mas se ele segue ao pé da letra o visual proposto pelo autor, é um cara que busca a extrema fidelidade visual, e só…me pergunto quem tem que crescer aqui….

    Ps: fazer um trailer do Watchmen e empolgar é dificil sim, meu caro, não me venha com esse desdém simplista não…outra, tu acha sinceramente que o Snyder vai mesmo fazer um filme porco? Você já viu o filme? Criticar por criticar é exercicio de retórica, cara, é facil mandar as pessoas pensarem, dificil é fazer reflexão dos teus conceitos…

    Toda vez que uma obra de peso, em HQ ou em livro, vai ser adaptada é essa novela, esse choro, esse anuncio do apocalipse…mas todo mundo se esquece que esse é curso da industria do entreternimento desde sempre…Watchmen até demorou pra ser adaptada, era inevitavel que isso acontecesse, se o Moore sonhou que isso não aconteceria é um gênio mas também é um iludido, que escrevesse sua obra prima e escondesse dentro de um baú pra ninguem ver…ou para que ele não pudesse ganhar os milhões que deve estar ganhando por conta dos direitos autorais, ou alguém acredita que tudo está sendo feito à sua revelia, sem o titio Moore ganhe algum?

    Zack Snyder vai nos trazer sua visão da obra (a dele, somente a dele, pois cada um de nós tem sua própria visão) e vamos esperar pra jogá-la no inferno, ou coloca-la num altar…se vai faturar milhoes, se vai explodir nossas cabeças, isso eu não sei, mas não consigo imaginar outro diretor pra tocar esse filme..assim, aos apressados de plantão, resta é esperar pelo filme pra tirarmos as nossas conclusões, apesar de saber que, para determinadas pessoas como o multicitado Gin, mesmo que o filme seja bom ele será ruim… nossa, cara, why so serious? Se é assim, pra que você vai ver o filme, então?

  8. Outra excelente entrevista!
    Mais um filme que vai se tornar um clássico instantâneo. Bem que a HQ poderia ter um precinho mais camarada, aqui na Terra Brasilis…
    Parabéns, Fabiovisky!
    Abrações

  9. @ Polêmicos

    Galera, só vim avisar de que vou deixar a discussão continuar desde que não descambe, ok? Podem debater à vontade, se virar futrica pessoal, eu barro, beleza?

    @ Valeu pela força galera, essa doi apenas uma das entrevistas que rolaram na CCon. Vem muito mais por aí!

    Abs,
    Barretão

  10. @insane

    Eu nunca disse que o filme perderia pontos por ser ultra-fiel ao visual.Eu disse que EU não me importava tanto com a fidelidade do visual tanto quanto à da trama.

    Eu não acho mesmo que fazer um trailer de Watchmen e empolgar seja dificil.Com tantos fãs que adoram a obra original,qualquer um que visse os personagens em ação,de carne e osso,no clima certo,ficaria feliz.E se o Snyder vai ou não fazer um filme porco,eu não sei.Nunca disse que iria:Disse que poderia e que vai fazer no máximo um filme bom,e no final das contas,vai ser aclamado do mesmo jeito.Sugiro ler bem o que eu escrevo antes de comentar.

    Sobre o fato de Moore não ganhar dinheiro:Ele não ganha.Abriu mão dos direitos de todas as obras dele.Sugiro você dar uma pesquisada.E falar que acreditar nisso é inocencia,bom,não vou falar nada sobre quem acredita que todo diretor faz um filme porque é muito fã,que todo ator faz de tudo pelo bem da trama,etc.

    Sobre ser normal Watchmen ser adaptado…concordo.Porém,isso não torna livre de críticas.Zack Snyder não vai dar a sua visão da obra,por que não tem nada que precise ser acrescentado.Simples assim.O que a gente vai ver é um resumo da história sendo feito,e nada mais.E nessa onda vão vir bonequinhos,dvd’s extras,provavelmente até outros gibis,games,e quem sabe até Watchmen Babies in V for Vacation.Watchmen foi feito para os quadrinhos,e o unico interesse em passar isso pras telas não é pra emocionar,não é pra reverenciar ou homenagear,é lucrar.Ta,vocês podem dar o argumento do Borbs de que “tudo é feito pra ganhar dinheiro”,mas pensem um pouco:Porquê Watchmen precisa virar filme?

    O objetivo é fazer um produto,cheio de efeitos especiais e ceninhas de ação,pra ganhar em cima da obra original,apesar de não ter nem de longe todo o charme do original(e eu não preciso ver o filme pra saber disso).

    Compra e ajuda quem quer.

  11. Deixa eu dar meus dois centavos sobre essa discussão, usando algo que o Dave Gibbons me disse:

    Alan Moore abriu mão dos direitos para o cinema e não vai receber um centavo DO cinema. Porém, “o filme está alavancando muito a venda dos livros, e disso o Alan não pode reclamar, é assim que ele faz dinheiro”. Ou seja, ele abriu mão de um aspecto, uma vez que não concorda com experiências do passado e acha que ninguém pode fazer algo decente com os títulos dele. Tem todo o direito de desgostar, porém, não existe essa de ele não ganhar dinheiro. Hollywood é craque em transformar vendas de livros já amplamente divulgados em fenômenos. O Senhor dos Anéis vendeu livro a rodo depois dos filmes, mesmo sendo, como o Gin disse “um resumo da história”.

    Cinema é isso aí, contar uma história em pouco tempo. Corta os detalhes, apressa a narrativa, mescla alguns conceitos? Sim! Mas é um outro formato. Aposto e ganho que 80% das pessoas que vai ao cinema – caso o filme estoure – nunca leu e nunca leria Watchmen. Ou seja, tem seu lado válido. Se é para ser purista, acho que não se deveria apoiar nenhuma adaptação e pronto.

    Agora, quanto ao filme estourar… bem, o que vimos até agora foi a resposta dos fãs especializados. Gente que sabe quem são aqueles heróis, que entendem o que significa ser o Comediante ou o que significa o nome bizonho do Ozymandias. Esses gostaram, mesmo com alguns focos de resistência. Mas uma coisa é colocarmos o Batman na tela – com ou sem mamilos – outra coisa é apresentar um panteão completo de vigilantes que sempre ficaram relegados a “um gibi” na cabeça de muita gente.

    Só saberemos se vai prestar quando estrear. E também só saberemos se vai ser um sucesso quando estrear. Dessa vez nao vai ter Heath Ledger morto e nem um herói icônico para levar as pessoas ao cinema. Watchmen vai ter que fazer sentido para as pessoas. E essa é a verdadeira pergunta aqui: vai fazer sentido ou não? O resto é implicância e cada um defendendo seu ponto, o que vai acontecer de qualquer maneira mesmo. Que tal tentarmos entender a relevância ou não da adaptação em vez de pensarmos no mamilo? Eu nem liguei para ser sincero. Ridículo por ridículo, sou mais o mamilo do que a roupa de destaque de escola de samba do Ozymandias na HQ. 🙂

    E Gin, vc se decide muito rápido. Espera o filme pra falar em charme, ou não. Confesso que resisti muito tempo a ler Watchmen justamente por não achar nada charmoso. Cada um vê de um jeito claro, mas vc precisa de menos ódio no seu coração! Daqui a pouco você sai por aí com uma máscara branco e preta, deixa de tomar banho e começa a fazer barulhinhos estranhos. 😉

    Abs,

  12. @ Barretão

    amigo, nem se preocupe, meus trinta e poucos anos nos couros não me permitem transformar uma discussão dessas em baixaria ou coisa do gênero… da minha parte isso não acontecerá…

    @Gin

    cara, sugiro que você mesmo releia seus próprios posts relativos ao trailer do Watchmen, pois você acabou de dar a sua própria VISÃO dos seus posts…outra, entenda que uma coisa é dizer que uma obra está acabada ou não , outra é que a interpretação dessa mesma obra é livre, aberta a qualquer um…o contexto que falei é que Alan Moore completou sua obra, mas essa pode ser interpretada por quem a lê, ou quem a adaptar. Peter Jackson fez o mesmo com o Senhor dos Anéis, mas alguém duvida que Sam Raimi não faria um filme diferente daquele material? Snyder vai nos mostrar como vê Manhattan, Coruja, Comediante e outros agindo juntos numa obra filmica, o que nÃO importa dizer que é a interpretação definitiva da coisa. É o caso de você rever os conceitos…

    Eu já sabia amigos que o Alan Moore tinha deixado de lado os milhões relativos aos direitos autorais quanto a adaptação do cinema, ele não vai ganhar pela criação e pela exibição do filme (talvez com raiva de receber grana de uma bomba como a Liga Extraordinária), mas eu sei (e ja li a respeito, Gin) que o mesmo não abriu mão dos milhões de direitos autorais relacionados aos elementos da obra original, daí que, por exemplo, cada botton do simbolo do Comediante que for lançado por uma empresa qualquer vai representar uns centavos pro bolso dele…é assim que o cara paga as suas contas, nada contra isso.

    A questão é muito simples: será que Snyder vai fazer uma adaptação que transmita pelo menos uns 25% por cento da mensagem que o Watchmen representa? O cinema é, inquestionavelmente, uma midia que atinge muito mais gente que as HQs, pessoas que vão ser tocadas pelos conflitos mostrados mesmo que superficialmente (ou não, porque não vimos!) no filme, e em se interessando pelo mesmo vão buscar conhecer o material original, e tirar sua próprias conclusões , daí o seu valor per si!

    Um filme sobre Watchmen não é apenas necessário , é inevitavel…uma vez que o cinema descobriu o filão dos HQ, nada mais justo que adaptam aquilo que consideramos como uma das obras primas desse genero… vão ganhar dinheiro com isso, vão, ninguém aqui é iludido, Gin, ninguém aqui é ufanista… mas daí pra que não fosse desse jeito, teriamos que viver numa utopia…
    Até lá, o jeito é reservar um bilhete na primeira fila, assistir e torcer pelo melhor, sem criticismos infantis ou extremados…

  13. @ Barretão

    amigo, nem se preocupe, meus trinta e poucos anos nos couros não me permitem transformar uma discussão dessas em baixaria ou coisa do gênero… da minha parte isso não acontecerá…

    @Gin

    cara, sugiro que você mesmo releia seus próprios posts relativos ao trailer do Watchmen, pois você acabou de dar a sua própria VISÃO dos seus posts…outra, entenda que uma coisa é dizer que uma obra está acabada ou não , outra é que a interpretação dessa mesma obra é livre, aberta a qualquer um…o contexto que falei é que Alan Moore completou sua obra, mas essa pode ser interpretada por quem a lê, ou quem a adaptar. Peter Jackson fez o mesmo com o Senhor dos Anéis, mas alguém duvida que Sam Raimi não faria um filme diferente daquele material? Snyder vai nos mostrar como vê Manhattan, Coruja, Comediante e outros agindo juntos numa obra filmica, o que nÃO importa dizer que é a interpretação definitiva da coisa. É o caso de você rever os conceitos…

    Eu já sabia amigos que o Alan Moore tinha deixado de lado os milhões relativos aos direitos autorais quanto a adaptação do cinema, ele não vai ganhar pela criação e pela exibição do filme (talvez com raiva de receber grana de uma bomba como a Liga Extraordinária), mas eu sei (e ja li a respeito, Gin) que o mesmo não abriu mão dos milhões de direitos autorais relacionados aos elementos da obra original, daí que, por exemplo, cada botton do simbolo do Comediante que for lançado por uma empresa qualquer vai representar uns centavos pro bolso dele…é assim que o cara paga as suas contas, nada contra isso.

    A questão é muito simples: será que Snyder vai fazer uma adaptação que transmita pelo menos uns 25% por cento da mensagem que o Watchmen representa? O cinema é, inquestionavelmente, uma midia que atinge muito mais gente que as HQs, pessoas que vão ser tocadas pelos conflitos mostrados mesmo que superficialmente (ou não, porque não o vimos!) no filme, e em se interessando pelo mesmo vão buscar conhecer o material original, e tirar sua próprias conclusões , daí o seu valor per si! Porque adaptar Watchmen ao cinema? Leia de novo e pense se o máximo de pessoas não tem que conhecer aquela obra! Se o filme vai ser ruim, que ele seja criticado e que as pessoas procurem o original, para ver se as criticas tem fundamento!

    Um filme sobre Watchmen não é apenas necessário , é inevitavel…uma vez que o cinema descobriu o filão dos HQ, nada mais justo que adaptam aquilo que consideramos como uma das obras primas desse genero… vão ganhar dinheiro com isso, vão, ninguém aqui é iludido, Gin, ninguém aqui é ufanista… mas daí pra que não fosse desse jeito, teriamos que viver numa utopia…
    Até lá, o jeito é reservar um bilhete na primeira fila, assistir e torcer pelo melhor, sem criticismos infantis ou extremados…

  14. Desde de vi o que o diretor de “Fome Animal”(Trash) e “Os Espíritos”(Sem Sal) fez com “O Senhor dos Anéis”(Obra de Arte), eu parei de tirar conclusões precipitadas sobre esse tipo de assunto.
    Vou esperar pra ver.
    PS: Achei 300 “ducaraio”!

  15. @opivm

    Valeu cara, só falta o meu psiquiatra ver essa discussão toda sobre essa HQ e me dar alta…ou não :)!

    @Fernando mello

    Demorou cara, leia logo e confira o porquê de uma única HQ causar tanta discussão no mundo todo…

  16. Filme é filme. Quadrinho é quadrinho. São duas linguagens diferentes, que precisam de cuidados diferentes. Se o filme for purista em todos os aspectos, fatalmente será uma merda. Se for uma abstração total, só usando o nome da série e dos personagens, também será uma cagada.

    V de Vingança na MINHA opinião é um filme foda, que soube pegar a história que está nos quadrinhos, enxugar, adaptar e trazer pra realidade. O que jamais tirará o brilho do quadrinho. Ao contrário da Liga Extraordinária, que ficou bastante tosca no cinema.

    Só nos resta esperar o filme e assistir, antes de dizer se vai dar certo ou não.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *