O Fim da TV Analógica

Sem sucesso no Congresso, medida que tentava prorrogar o fim das transmissões analógicas define o novo momento da TV norte-americana.

Há anos os americanos vêm se preparando para um grande passo tecnológico em termos de transmissão televisiva. Com a franca expansão dos aparelhos de alta definição e a entrada das operadoras na era digital, faltava um último golpe: a transição final para o sinal digital. A data marcada é 17 de fevereiro, quando todos os canais de TV serão obrigados por lei a desligar seus transmissores analógicos – em operação desde a invenção da televisão.

Entretanto, há quem se oponha à interrupção da transmissão, uma vez que milhões de lares ainda não estão prontos para receber o sinal digital. O processo vai acontecer da seguinte maneira: todos os televisores que recebem sinais via antena deverão ser aposentados ou ganhar um receptor digital que custa cerca de US$ 40,00. Quem não cumprir uma dessas duas demandas ficará sem ver televisão.

Embora a TV a cabo seja bastante difundida nos Estados Unidos, muita gente mantém aparelhos bem antigos em funcionamento e vivem com a grade canais abertos. Afinal, Jerry Springler e os programas de Juízes com casos bizarros ainda são bastante populares por aqui. Uma extensa campanha publicitária, informativos nos jornais e matérias nos programas de TV foi realizada para mostrar a importância desse momento ao pessoal, mas, provando que deixar as coisas para a última hora não é um privilégio de brasileiros, milhões de residências ainda funcionam na base da boa e velha antena, que agora só vai servir pra pendurar cacarecos.

Nessa semana, uma tentativa de prorrogar o desligamento do sistema analógico para 12 de junho foi vetada no Congresso e, pelo jeito, dia 17 de fevereiro decreta a morte a TV analógica aqui na terra do Tio Sam. Tudo isso acontece num momento muito interessante, pois, com o SuperBowl acontecendo em 2 dias, e as promoções absurdas envolvendo aparelhos de alta resolução (claro que nenhum deles tem garantia até a Copa de 2014, mas é a vida) a “inevitabilidade” da transição tem aumentado as vendas.

Aliás, essa idéia de forçar a barra na venda de novos televisores perto do SuperBowl é bem interessante. Tem gente dando US$ 400,00 de desconto em aparelhos de 42’ e a galera compra alucinadamente. Bom, quem não compraria? Especialmente pelo fato de uma mega tela dessas custar menos da metade do preço do que custa no Brasil. Bem que o pessoal daí podia gostar da idéia e começar a fazer promoção perto da Copa, não? Já que o Campeonato Brasileiro não tem mais final, é a única coisa que nos resta.

Enfim, é o início da Era 100% Digital nos Estados Unidos. Ponto positivo para a economia no momento de crise, já que tudo mundo precisa gastar um pouco mais e aquecer os mercados, além de forçar as operadoras a cabo a ampliar suas ofertas em termo de programação HD, e negativo para os desempregados, que precisarão fazer uma decisão difícil: ficar sem TV ou gastar cerca de US$ 40,00 para continuar curtindo a telinho. O que você escolheria?

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

6 thoughts on “O Fim da TV Analógica

  1. Até onde ouvi falar, o sinal da TV digital estadunidense aberta é muito ruim. Por isso, imagino que a TV a cabo deve ter um impulso final agora, chegando nos poucos que ainda não tinham (principalmente fora dos grandes centos). Além disso, imagino que mesmo aí tem muita gente que mantém aquela velha TV de 20 polegadas em algum cômodo da casa…

  2. Eu acho essa medida vergonhosa e antiética. Se fosse, por exemplo, para acabar com os carros movidos à gasolina porque o petróleo acabou, seria lógico. Mas fazer isso apenas para favorecer uma indústria e aquecer a economia é de uma imensa cachorrada. Estão acabando com um bem do norte-americano, que é a televisão. 40 dólares, apesar dos pesares, é dinheiro!

    Tecnologia é legal, a gente baba e tal, mas uma coisa não justifica a outra. Não moro aí, mas estou muito indignado. Daqui a pouco chega no Brasil (e chegará, em 2012 ou 14, se não me engano).

    Terminando com outro exemplo, tão pior ou até mais: imagina se acabassem com o transporte público, incentivando todos a comprarem um carro. Lógico que a idéia é absurda, mas só pra vcs verem que proibir caboclo de ver a televisão se não tiver dinheiro, também é. Pelo menos, dava pra assistir ainda, quando saíram do P&B e mudaram para as transmissões coloridas.

    Fica aqui o meu repúdio.

  3. Não vejo cachorrada nenhuma em querer aquecer a economia. Estamos vivendo uma CRISE economica que nos EUA ta muito pior que aqui,e olha que aqui no Brasil tem bastante gente perdendo o emprego. Aquecer a economia agora é essencial pra evitar que mais gente fique desempregada,e eu acho melhor gastar alguns dolares agora que perder o emprego depois.

    Mas falando de TV,também ja ouvi falar que a tv digital não é essa coisa toda que dizem,mas eu só não entendi porque desligar o sinal analogico,tem algum problema em ele ficar la funcionando? as pessoas vao comprar tvs novas de qualquer jeito,então sei la,acho uma medida meio que sem proposito.

  4. Também não vejo onde uma medida dessas seria uma cachorrada, principalmente com esse momento de crise. Para acabar com os carros movidos à gasolina?

    Que tal manter o mercado movimentado para as pessoas continuarem comendo, parece interessante né, ta certo que algumas pessoas pouco estão sendo afetadas pela crise, mas poxa, manter a economia em movimento para mais tarde não ser preciso fazerem coisas como corte de funcionários me parece logico.

    Quanto a TV, mesmo que a imagem digital aberta não seja um primor, ainda é um avanço, e com novas tecnologas cada vez mais rapidas, é só uma questão de tempo até podemos assistir transmissões 3D-HD sem problemas com oculos ou qual quer coisa…

  5. Na verdade a questão de desligar a TV analógica é mais para liberar o espectro. Veja bem, os sinais analógicos e digitais são enviados em ondas de frequências especificas. Existe um número limitado de frequências (que ainda tem que ter espaço para celular, wi-fi, etc etc) e uma das vantagens do sinal digital é que ele ocupa bem menos espaço no espectro que um sinal analógico. Esse beneficio só será pleno quando se desligarem os sinais analógicos, liberando o espaço que eles ocupavam. Essa e a grande razão da necessidade de se desligar esse tipo de sinal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *