Dennis Hopper: a última tomada

Semana passada, Dennis Hopper fez sua última aparição em evento público ao receber sua estrela na Calçada da Fama, em Hollywood. Magro, melancólico, mas ainda encontrando espaço para sorrir e aproveitar cada segundo ao lado de amigos e da filhinha, Hopper tem pouco tempo de vida. Ele está debilitado por um câncer de próstata, o ator de Easy Rider, Apocalipse Now e Velocidade Máxima. É o triste fim de um sujeito seminal na Sétima Arte, cujas interpretações pouco convencionais podiam aterrorizar ou maravilhar com extrema facilidade. Também dedicado à fotografia, pintura e escultura, Hopper mereceu tanto sua estrela quanto sua produtiva carreira.

E, num caso como esse, surge uma fantástica oportunidade para jornais, TVs e blogs homenagearem esse ator ainda em vida, para que ele veja a influência de seu trabalho e sua carreira. Sua morte é eminente, então, esperar para que? Fica aqui a singela lembrança de um admirador.

Dennis Hopper: de 17 de maio de 1936 até a Eternidade

E um monólogo para nunca esquecermos:

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

6 thoughts on “Dennis Hopper: a última tomada

  1. Na realidade fiquei chocado com essa notícia, fiquei bem deprimido vendo este excelente ator magro e na iminência de seu falecimento. Ainda bem que ele recebeu em vida a estrela da fama. Me lembrando dele em Velocidade Máxima, o cho que fica ainda maior. Obrigado por todos seus trabalhos, Dennis Hopper!!!

  2. Pingback: wikersonlandim
  3. Pingback: wikersonlandim

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *