Sex and the City: Versão Oz

wickedwitch-431x300jpg.jpg

O que dizer sobre a Sarah Jessica Parker? Quem? A moça da foto aí de cima! É, ela mesma!

Não é ela? Claro que é! Não, é? Vejamos. Ela é feia, dá medo e tem uma verruga que deve ser visível a olho nu por alguém em Marte! E, pior que a Bruxa Má do Oeste, ela fuma, o que também a torna fedida, uma vez que o cigarro cheirosinho ainda não foi inventado, todos fedem.

Ela é o maior motivo por eu não ter a menor vontade de assistir a série ou o “filme” que chegou aos cinemas por aqui. Encarei um pouco de Sex and the City, muito por conta da Samantha, devo assumir, mas simplesmente passei a rejeitar qualquer coisa do assunto quando vi um episódio no qual a personagem da Bruxa Jessica Parker passava o tempo todo falando de cigarro, procurando cigarro e, inevitavelmente, fumando. Uma questão pessoal que me enoja e simplesmente não agrega absolutamente nada. E nem consegue ser engraçado. Muita gente vai discordar, claro, mas não é! Sabe o que é pior? As outras três atrizes são bonitas e divertidas, até. A Charlotte é a mais bonita, sem dúvida. A Kim Cattral – musa nerd que já usou orelhas de Vulcano em fllme de Jornada nas Estrelas – com aquele lance de caiu na rede é peixe chama atenção e a Miranda tem seus momentos agora, justo a “líder do clube da luluzinha” é a piorzona de todas. A atriz é ruim e a personagem ruim e meia!

E não é o fato de ser uma série feminina que gera essa impressão. Gilmore Girls é engraçado e inteligente, e é totalmente feminino. Boas sacadas, um elenco legal e não é uma série metida a cosmopolita com mulheres fúteis e, claro, problemas descartáveis. Devo dizer, porém, que chegava a ficar desesperado com Lorelay e Rory falando sem parar quase na velocidade da luz. Insano! Mas o melhor é que Gilmore Girls não tem como personagem principal o resultado do cruzamento genético da Bruxa do 71 com a Bruxa Má do Oeste – tudo patrocinado pela Phillip-Morris, claro!

Existe um certo medo em torno dessa atriz. Algo inexplicável. Simplesmente medo. O fato de ser feia, nojenta, verrugenta, ter um cabelo assustador e, o pior de tudo, ser uma péssima atriz podem ser apenas elementos nessa sensação constante de medo. Austin Powers me entende. Quando ele vê o sujeito com verruga gigante, ele surta. O caso dele é mais pontual. É apenas a verruga.

No meu caso, o problema é ela. Não esses elementos separadamente, mas todos juntos, nela. Quer um exemplo? Conheço duas pessoas que tem pavor de Anão!?!?!? Sério! Não é preconceito social nem nada – pode parecer uma coisa meio Caco Antibes, “eu odeio pobre”. É puro medo, pavor, desespero. Vi uma dessas pessoas sair correndo e gritando quando deu de cara com um anão numa esquina. Outra quase desmaiou quando foi fazer a unha e descobriu que a manicure era uma anã e, para não ofender a moça, se segurou enfrentando calafrios e um suadouro absurdo enquanto “aquelas mãozinhas” cuidavam de suas unhas. Dá para explicar? Não. Ser humano é estranho. Mas a Sarah é estranha e meia. 😀

Analisemos Sarah Jessica Parker como atriz (!?). Foi a pior coisa de Marte Ataca!, que é engraçado até dizer chega. Fez uma série de filmes como coadjuvante e, claro, não chamou a atenção de ninguém qualitativamente. Aí veio Sex and the City e a mulher se transformou em “modelo e ícone” de uma geração. Vai, entender. Quando eu digo que o ser humano é estranho, esse tipo de coisa me convence mais ainda. A última coisa que assisti com a bruxinha participando foi uma comédia romântica (The Family Stone, acho), com a Claire Danes – muito bonita –, Diane Keaton – que já foi muito bonita e é ótima atriz – e o Luke Wilson. Assisti no Telecine antes de vir para Los Angeles e até que achei simpático, divertido e aí… aí ela apareceu com aquela cara de Sarah. Feia e nojenta (acho que já disse isso, né?). Não dá, ela simplesmente não me convence e é daquele tipo que têm caras e bocas idênticas o tempo todo. Caras e bocas feias, devo reforçar.

Tem gente que gosta, claro. Já ouvi elogios absurdos ao corpo e ao estilo (?!) dela. Mas tem gosto para tudo, né? Aliás, no filme que estréia essa semana no Brasil, parece que o Mr. Big resolve casar com a chaminé baranga. Tem doido pra tudo.

Acho que dessa vez, certa está a Isabela, da Veja, que desceu a lenha no filme. Se uma mulher não gostou dessa coisa, então eu não me sinto nem um pouco pressionado a gostar. E não adianta o povo ficar nervosinho com a resposta da imprensa. Se é ruim, é ruim. Pegue o Hairspray, por exemplo, é bom e todo mundo gostou. O Indiana Jones ficou no meio termo e assim concorda o público, que caiu 51% na segunda semana. Sex and the City deve ser uma bomba maior que A Bússola de Ouro, mas, claro, vai ter gente achando o máximo. Opinião é isso aí!

Pode ser que o restante do elenco surpreenda e que as duas horas e meia de exibição reservem alguma utilidade cinematográfica, mas eu duvido. De caça-níquel a indústria já está cheio e esse é aposta certa, em termos de bilheteria. E o pior é que essa obra de arte está batendo Indiana Jones nas bilheterias. O duro vai ser ter que pagar US$ 11 para assistir esse filme, já que a PlayArte, para variar, não consegue mostrar o filme e vive pisando na bola. Ossos do ofício.

Só tenho mais uma coisa a dizer: Jesus me arrebata!

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

21 thoughts on “Sex and the City: Versão Oz

  1. Se tem um filme que não vou assistir é esse Sex and the City. Nunca assisti nenhum episódio da série e não tenho a mínima ideia sobre o que essa serie/ filme fala. E tem gente que fala que é o melhor filme do ano (eu li isso, não lembro onde). Indiana Jones é o melhor filme do ano. Batman vai ser bom, Hulk também deve ser. Até Narnia 2 é legal. Agora esse Sex and the City… sei não ein.

    E De série eu sou fã é de Lost. Sobre essa série sim eu sei falar.

  2. nunca assisti a um episódio sequer da série, e nem tava querendo ver o filme, e depois dessa e da critica da veja só vou ver se passar no telecine.

    ps. e eu achando que era o unico que não suportava essa sarah jessica parker

  3. Nunca assisti a um capítulo da série e, provavelmente por isso, o lançamento do filme não me “afetou emocionalmente”…
    Independente de qualquer coisa, espero que seja uma boa opção para assistir, seja no cinema ou em casa, depois que sair em DVD.
    Pra quem adora cinema, como eu, seu blog é uma ótima opção.
    Obrigada pelos comentários no fórum.
    abraços.

  4. Não gosto da série, e muito menos da atriz, pra ver um filme desse olha, acho que vejo até horario politico, aliás, a safra de atrizes femininas jovens, é complicada viu? dificil de achar uma que preste

  5. Que fúria.
    Ainda bem que está bem escrito. Discordo, camarada. Gosto dela, apesar de não ser uma grande atriz. Mas, em termos dramáticos, é a melhorzinha em Sex & The City.
    Não gosto de cigarros tb, mas eu não dispensaria Rita Rayworth (nos bons tempos) só porque ela fumava como um dragão alucinado.
    Mas respeito sua opinião.
    Vc se esqueceu de dizer que ela é genu varum (tb conhecida como “cambota”).

    Abraço e valeu o comentário em meu blog.

  6. Bem, em primeiro lugar acho que devo agradecer pela nota 10 e pelos elogios, tanto na comunidade, quanto no “Silêncio”. Obrigado mesmo, sou muito crítico com o que crio, e fico muito, mas muito feliz, quando alguém gosta do que escrevo.
    Li o texto “A Primeira Decisão” do outro blog, e fiquei realmente contagiado. Lá temos, de fato, algo em comum. Meu lado nerd gritou com o texto sobre Beregond.
    Bem, sobre “Sex and the City”, prefiro não fazer muitos comentários, mas comparar a atriz principal com uma bruxa foi realmente genial!
    Sou bem exigente com meus favoritos também, mas acho que seus dois espaços merecem, sem a menor dúvida, um link no “Silêncio”. Vou colocar primeiro só o “SOS Hollywood”, porque pelo que entendi o outro está de certa forma abandonado.
    Enfim, caso ainda pretenda voltar a escrever n’O Bardo, me avise que posto nos favoritos também.
    Acho que já me alonguei demais, e paro por aqui.
    Abraços e obrigado mais uma vez pelos elogios.

  7. ehhehe… Pows, eu curtia Gilmore Girls também, ehhe, pena que acabou…

    É aquela coisa, tem séries que não fedem nem cheiram e têm altas temporadas, e outras que são legais e acabam rápido por “não ter audiência”.

    É triste, às vezes. Eu costumava dizer que tinha a “maldição da quarta-feira da Warner”, heheh. No Warner Channel, de 8 anos pra cá, acho, a maioria das séries das quarta-feiras eram canceladas. Era zonado, mas enfim…

    Eu lembro de Dead Last, Fastlane, Birds of Prey, séries interessantes, mas enfim…

    Falou

  8. Pois é, é duro ter que concordar com a Isabela Boscov, mas de fato o filme (e até mesmo a série) é uma reunião de todos os clichês inerente ao novo furor women power.

    Tipo, o filme não passa uma lição, não faz uma crítica, não faz medo, não faz rir, não faz nada. Podia pelo menos ter boas atrizes.

    ___________________________________
    TemPraQuemQuer

  9. não deveria ser “Jesus me chicoteia”?
    pelo menos fica mais engraçado…
    ahauhauahuauahuauahaa
    ah, e obrigado pela sua sinceridade no seu comentário no meu blog, fiquei na dúvida se dava 5 Estrelas pras Crônicas de Nárnia mesmo…
    e sim, o Peter é realmente péssimo (e tem tendências emo se não me engano…)

  10. Não me interessa nem um pouco esse filme, nem a série eu olhava.
    E a Sara é feia mesmo, aquele narigão dela é maior do que da Bruxa do 71, e aquele cabelo espetado só falta o chapéu como complemento mesmo
    rsrsrsrs

  11. PQP Fabio! Tem tempos que nao passo por aqui e quando o faco me bato de frente com esse texto.
    Quanto odio nesse coracao. Calm down! Hahaha

    Nem sei como comecar… Acho que nem deveria, hahe.

    Bem, opiniao e’ como bunda, todos tem uma e nem sempre a melhor. 😛

    Eu DISCORDO 1000% com tudo o que vc falou.
    Isso na minha humilde opiniao, e’ claro.

    Sou fazoca de Sex and the City. Vi todos os episodios e so via mais por causa da Sarah Jessica Parker. Reconheco que ela nao e nenhuma Meryl Streep mas pelo menos como Carrie Bradshaw ela manda o recado.

    E ela pode ter uma cara comprida de cavalo (hahaha) mas a acho bonita. Na minha humilde opiniao (hehe) ela e’ charmosa, estilosa e gostosa. Ha! Eu pegava… Hahaha
    Em em entrevistas ela parece ser super inteligente e simpatica.

    Vi o filme domingo passado e simplesmente adorei! Inteligente e engracado, um filme bem legal de se ver.

    Infelizmente nao temos a mesma opiniao nesse assunto ne? Mas tudo bem, mesmo assim ainda te gosto muito, ok?! HAHAHAHAHAHA

    Beijao pra vc e quando a gente se ve um dia, nem venha criticar uma das minhas musas nao viu? Hehehe

    *Alias, acho que se a gente se encontrar um dia, vc nao vai gostar de mim nao… Alem de gostar da SJP eu ainda fumo! Pronto, perdi o respeito com vc ne? Hahahahahahaha

    ;***

  12. Verônica… VC não vai acreditar!

    Eu estava escrevendo um email para você!!! Sumiu, poxa?!?!?! 🙂

    Não liga não, eu só tenho medo dela. O que eu posso fazer? hihih

    Um beijão!!!
    Saudades!
    Fábio

  13. Eu nunca assisti o seriado e não me senti atraída pelo trailer.

    Eu também nunca fui muito fã da Jessica e acho que isso não me animou a ver a série e o filme. E não é porque ela é feia não, eu só acho ela muito sem graça.

  14. Fabião, dei muita risada com seu artigo, hahahahahaha.
    Chaminé baranga foi ótima, hehehehe, embora não ache a SJP feia. Mas a futilidade do personagem e da série… CREDO!!!
    Tive a infelicidade de assistir ao trailer semana passada, aguardando a exibição de Indy. Como nosso adorado aventureiro, aliás, tá atrás dessa coisa… O ser humano, além de estranho, parece que não está evoluindo.
    Também curtia Gilmore Girls, mas as eternas reprises da Warner…
    Parabéns bródi!!!
    Abraços

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *