[Pergunte ao SOS] Esse espaço é seu!

Começou pelo Formspring, que abriu um canal direto entre o leitor do SOS e este que vos escreve, e agora continua por aqui. Deixe sua pergunta, dúvida ou opinião! Vale quase tudo! Perguntas serão respondidas duas vezes por dia!

Abaixo seguem algumas das perguntas originais. De agora em diante, cada comentário será uma pergunta e também dará a chance de vocês conversarem entre si, se assim desejarem. Obrigado pela ótima recepção e agora a festa é sua! É a sua vez de me entrevistar!

Opa, falando de Selton Mello, diga: teve a oportunidade assistir ao filme O Cheiro do Ralo?

Não, não vi. Tenho vontade de ver.

o que voce acha do crescimento da jovem atriz cloe moretz em hollywood?

nunca ouvi falar antes de Kick-Ass.

atores teens como Zac Efron, Robert Pattinson, Taylor Lautner vc cre que possam durar e se tornarem bons como Leo DiCaprio fez ou mais pra Ashton Kutcher da vida ? x)

Duvido

Você acompanha “Damages”? Faço questão de acompanhar. by IradilsonCosta

Séries demais. Acabo vendo as de gênero e um ou outro drama. House é a única não-FC que faço questão de seguir.

Você vai veicular a entrevista com a Julia Louis-Dreyfus ?? Fiquei curioso ! E o Jim Parsons? Gosta dele em “The Big Bang Theory” ? by IradilsonCosta

Fica de olho no SOS que vou avisando.
Entrevistei o pessoal do TBBT tmb. tem foto do Jim lá no site. 😛

Como voce acha que anda a produçao cinematografica brsileira?

Não acompanho. Nada chega aqui. Só nos festivais. Ano passado vi Os Desfinados, gostei muito; e Meu Nome não é Johnny, tmb gostei, mas menos que o anterior.

Olá Fábio! Como esse filme não teve distribuição no Brasil, gostaria que você opinasse sobre o filme “Moon”. É tudo isso que estão dizendo por aí?

Muito bom! Sam Rockwell mereceria uma porrada de prêmios, mas o Oscar não gosta muito desse tipo de filme. heeheheh. Blu-Ray garantido! Ah, e a distribuição no Brasil é da Sony!

Fabio, vc assitiu Legião? se sim o que vc achou? e vc concorda que lançar esse filme direto em DVD aqui no Brasil é desperdicio?. O filme é de ação, lucrou bem e eles podiam aproveitar a fama que Supernatural tem aqui pra atingir o mesmo publico.

Ainda não assisti Legião, mas acho que filme feito para o cinema TEM QUE SER EXIBIDO no cinema. 😛

Legião e Supernatural não tem muito em comum. É apocalipse, mas de maneiras e estilos diferentes. Legião é filme pra menino ver explosão. SN é drama sério. Adoro a série.

pra vc quem são os melhores atorez e atrizes atualmente se julgar o lado deles serem ‘conhecidos’, espero ter sido explicito 🙂

meio confuso. nao dá pra ficar julgando assim. lendo minhas críticas dá para entender em quem apostou ou não.

Estou com vários filmes em casa pra ver. Entre eles: “Amantes”, “Fogo contra Fogo” e “Simplesmente Feliz”. Qual destes você recomenda fortemente ??

Laranja, Morango e Banana. 🙂
Assista aos três! =D

Fábio, ñ sei se alguém já perguntou mas, como é a relação dos estúdios com os blogs e sites, especialmente os q ñ tem relação com outro tipo de veiculo impresso ou TV? A dificuldade para conseguir credenciais em junkets, cabines e outros evento

Nunca tentei estabelecer essa relação. Sou jornalista impresso que resolveu atuar também na Internet. Tudo depende de muitos hits. O Omelete se estabeleceu e consegue tudo que quiser, por mérito e desempenho. Mas falta concorrência no mesmo patamar. Só eles produzem material no Brasil. Eu não me comparo e nem tento competir, pois não é o meu negócio. O SOS tem o diferencial e nada de tradução.

Não sou muito de assistir séries. Mas há alguns meses a atriz “Julia Louis-Dreyfus” me faz rir muito em “The New Adventures of Old Christine”. Você já viu a série alguma vez ??

Já sim, e entrevistei a Julia semana passada. Ela é ótima! 😀

Curioso citar a Vera Farmiga,engraçado que depois de a Orfã que ela “estourou”, acha que ela decola? E o musical da Christina Aguilera, acredita que pode dar certo ou já está destinado ao fracasso?

Christina quem?

Farmiga vai longe. Mulherão!

Ei, rainhas do grito não são ruim asuhasuhashua, Jamie Lee Curtis é muito boa e a Sarah Michelle na medida.

Gostei da Vera Farmiga gritando na “Orfã” 🙂

“Star Trek” me surpreendeu ano passado. Mesmo gostando do trabalho do JJ Abrahms fui ao cinema sem muita esperança, visto que não conhecia NADA do mundo dos trekkers. Considera o filme como 1 dos pontos altos de 2009?

Pessoalmente, o Ponto mais alto, exceto por Avatar. Star Trek foi fabuloso e revolucionário no gênero. Palmas para o JJ.

Qual é a sua opinião sobre Julianne Moore? Acha uma injustiça ela ainda não ter um Oscar? Quais você considera suas melhores atuações?

Não acho que Oscar faça de alguém melhor ator/atriz. Gwyneth Paltrow está aí para provar. Sou muito mais a Fernandona do que ela. Julianne Moore é boa, escolhe bem os filmes e merece atenção – sua e minha. Deixa a Academia de lado. 😉
Gosto muito de Children of Men. É curto pra ela, mas fez muito bem. Adorei Ensaio sobre a Cegueira, seria meu favorito. 🙂

O Oscar é sempre polêmico. Acha que Bastardos Inglórios merecia mais atenção ou a Academia nunca distribuiria prêmios para um filme como ele? by Soraiacalv

Oi Soraia, já respondi sobre Bastardos. Merecia muito mais, mas o pessoal do Oscar simplesmente não premia. questão de conceitos.

Não, tudo bem, mas eu ficaria muito feliz de ver um filme com a seguinte frase: “Um filme de ALEXANDRE AJA”

Espelhos do Medo. A frase já existe. hehe

Saoirse Ronan, Dakota Fanning ou Abigail Breslin. Qual dessas vc acha que pode ganhar um Oscar primeiro?

É chutar demais. Saoirse é mais atriz que as três, mas é irlandesa. Dakota está evoluindo, mas não é pra tanto. Abigail faz todo mundo gostar dela e isso ajuda, além de ser boa tmb. Acho mais fácil dizer que a Saoirse ganha o BAFTA primeiro! hehehe

Quando vi “Precious” fiquei com a impressão que o filme não atingiu o propósito. O que são aquelas cenas que a Precious fantasia ficar famosa? Outra cena estranha é aquela que ela rouba os pedaços de frango …

Infelizmente, ainda não vi esse filme. Estou esperando chegar no Netflix para alugar.

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

106 thoughts on “[Pergunte ao SOS] Esse espaço é seu!

  1. Pingback: SOS Hollywood
  2. Fábio Barreto, assisti recentemente ‘O que terá acontecido a baby jane?’, achei fantástico, sinto falta de suspenses assim atualmente, lá, apesar de coisas previsíveis, sabia manter a tensão. Que tal um remake com Jodie Foster e Maryl Streep? haha, curioso pela resposta.

    1. Leonardo,
      Acho que deveria haver uma regra dogmática impossível de ser contornada: remake, só de filme RUIM. Não é o caso de O Que Terá Acontecido com Baby Jane?”. Sei lá, faz remake da série do Homem-Aranha, dos filmes B da década de 70, mas de filme bom? Por exemplo, pq diabos fazer um remake de Highlander? Mesmo sendo datado, o original dá conta do recado. 🙂

    1. Filipe,

      Lista bem pessoal (misturando quem leva gente ao cinema e quem eu gosto):

      Atores
      – Robert Downey Jr
      – Will Smith
      – Brad Pitt
      – Sam Rockwell
      – George Clooney

      Atrizes
      – Meryl Streep
      – Anne Hathaway
      – Helena Bonhan-Carter
      – Helen Mirren
      – Emily Blunt

  3. Pergunta de GabrielGFV (via formspring)
    Alguma vez já deixou de admirar o lado profissional de algum ator ou atriz por ele(a) ter sido antipático em uma entevista, ou nunca misturou as coisas? by GabrielGFV

    Resposta:
    Gabriel, já aconteceu sim. Frustrei muito com o Seth Rogen e, confesso, me assustei com a postura “foda-se o cinema” do Billy Bob Thornton.
    O ideal é não separar, mas quando você começa a conversar e o sujeito se comporta como um boçal, é impossível. Respeito acima de tudo.

  4. Pingback: SOS Hollywood
    1. Luiza,

      Ainda não vi. Estou com o DVD aqui. Não acho que ela precise se redimir de O Fim dos Tempos. Ninguém se salva ali, foi um erro grotesco do Shyamalan, cara que admiro, mesmo assim. hehe.

      Ela tem bons trabalhos em Quase Famosos e na série Tin Man, que é primorosa! Um filme não exige redenção, uma seqüência de cagadas sim. 🙂

  5. Olá Fábio!

    O que acha de “The Shawshank Redemption” (Um Sonho de Liberdade)? É um excelente filme, na minha opinião. Acabei de comprá-lo por uma pechincha nas Lojas Americanas aqui de Natal! 😀

    1. Assisti a Um Sonho de Liberdade depois de muito tempo e tive a chance de reassisti-lo há alguns meses. Como é bom, né? Gosto de pensar que só se corrompe quem quer e que é possível, mesmo injustiçado, manter uma vida digna. bela compra!

  6. Fábio, gostaria de saber sua impressão do filme Sangue Negro(There Will Be Blood), que para mim é magnifíco, e a atenção dada a ele no Oscar 2008,você concorda que P.T. Anderson merecia o prêmio de direção?

  7. Barreto, a pessoa que perguntou sobre a Dakota Fanning e os outros atores teens é um fã de crepúsculo que nem conhece a carreira dela direito, gostou dela em Lua nova, achou bonitinho ela fazer THE RUNAWAYS e só assiste filmes pops. Tem muitos tipos desses aí nos EUA? Porque aqui tá dificil se aturar heheheheh

  8. Remakes estão dose mesmo ahuaashu

    Acha que Inception pode ser sucesso de bilheteria? Falando nisso, estive pensando, um filme da Liga da Justiça digirido pelo Nolan em 3D, bote bater a bilheteria de AVATAR. Estou sonhando demais?

    1. Banderas tem charme, acima de tudo. E gosto dos filmes dele, pena que sumiu. Aliás, o que ele tem feito de relevante além de Shrek? Como o Javier Bardem ficou o “ator latino [latino = oriundo de país latino, no caso, Espanha, nao necessariamente lation-americano ou chicano]” do momento, pouca gente sentiu falta. Sou um deles, pode apostar.

      *dureza ter que explicar “latino”, mas o pessoal usa errado por essas bandas e pode soar preconceituoso, vai saber*

    1. Olha, Márcia. Crítica influência sim, mas não há controle. Sexta-Feira 13 foi um sucesso pq a crítica adorou. Nunca ouviu ninguém dizendo “ah, o Rubens Ewald gostou, então vou passar longe!” ? Existe isso, influencia indiretamente. Só que cada vez menos, pq as pessoas que movimentam o setor estão lendo cada vez menos os críticos e cada vez mais os “opinadores” da internet. Ter um blog e dizer o que achou nào caracteriza ninguém como crítico. Nem eu me considero crítico de cinema. Poucos no Brasil e na internet não tem nenhum além do Mario Abbade.

    1. Acho que não, contanto que a cobertura se mantenha alheia ao que é dito. Comentarista de internet acha que sabe mais que o jornalista (às vezes sabe mesmo), então existe o conflito. O que não gosto é de uma geração crescendo com a opinião de seus semelhantes valendo como crítica. A posição do crítico vai além do gostei/não gostei, além do contar a trama e dizer frases brilhantes como “a fotografia é ótima/ fulano está perfeito no papel”. Afirmação por si mesma não significa nada, é preciso base e contexto. Curiosamente, a internet é a MELHOR FORMA para a manifestação crítica, pois permite a análise aprofundada por conta de seu espaço ilimitado. Mas tem que saber usar.

  9. Olá Fábio, você acha o Tom Cruise um bom ator? Achei que ele ficou meio sumido esses ultimos anos! Acha que ele volta com o filme Knight and Day( Encontro Explosivo)?

    1. Filipe: Tom Cruise não precisa “voltar”, ele sempre esteve. Operação Valquíria é um filme ótimo (http://www.soshollywood.com.br/operacao-valquiria/) e o trabalho dele com a United Arts precisa ser sempre relembrado.
      Ele é doido, mas isso é outro papo. Cientologia rende muita conversa. heeh.
      gosto como ator, mas prefiro quando ele tenta coisas diferentes. O Último Samurai é o melhor filme dele, na minha opinião. Questão de gosto.

  10. Olá Fábio!
    Li agora há pouco que Stephen Daldry está cotado para dirigir o último filme dos vampiros de Crepusculo … Não acha que um diretor que fez filmes bem interessantes (e maduros, diga-se de passagem) como “As Horas”, “Billy Elliot” e “O Leitor” regride quando aceita dirigir um filme mais ‘teen’ ?

  11. Pingback: SOS Hollywood
  12. Fábio, o que achou de Shutter Island? Muita gente dizendo que é o Iluminado ou Sexto Sentido do Scorcese, porém o filme nem tem uma média muita alta no Rottentomatoes (67%). Eu gostei bastente, não necessariamente dos personagens, mas do clima e ambiente de suspense, que achei perfeito. Abs

    1. Ótima pergunta! Acho que não! Pois, como titio Stan Lee diz, o orçamento é o culpado pela onde de filmes de heróis. Nenhum estúdio vai investir uma fortuna num filme arriscado. Quem tentou entrar na borda – tipo aquele Push – dançou pq ficou tosco. Filme de super-herói não pode ficar visualmente feio e nem ser infantilizado. Quarteto Fantástico ficou um pouco assim e é um dos menos lembrados. É só uma teoria, mas torço para ser verdade, assim estaremos sempre blindados! :p E que Venha THOR!

  13. Voltando na pergunta da Soraia acima: vc acha realmente necessário resetar o Spiderman? Uma série de extremo sucesso e arrecadação, com menos de 10 anos, e já vão recomeçar tudo de novo! Isso não aumenta o risco de estragar tudo e cansar o público do personagem, não seria melhor deixar o Spiderman descansar um pouco e buscar novas histórias?

  14. Fabio, vc gostou de ‘Idas e Vindas do Amor’? e vc acha que tacaram o Taylor Lautner pela febre twilight mais do que pelo talento do cara? e o que vc acha de tacarem a Taylor Swift no filme? ela ta em alta por ai né, deve ajudar a bilheteria…

    1. Fernando,
      Não vi, mandei minha esposa no lugar. Ela adorou, é o tipo de filme que ela se realiza e eu saio com fome, vontade de jogar vídeo game ou assistir futebol – todas coisas boas para compensar a hora e meia de tortura. hehe.
      Não vejo talento no Taylor não, ainda não. Do elenco principal de Crepúsculo, só a Kristen Stewart se salva. É fato.
      Taylor Swift está em todo lugar na mídia americana. Canta bem. Fato. Atua bem mais ou menos. No filme da Miley Cyrus ela está um horror, e olha que ela só precisa cantar no palco. Ajuda na bilheteria sim.

  15. Vc chegou a ver Percy Jackson ? é realmente tão ruim e mal adaptado como andam falando ? porém ouvi dizer que o Logan Lerman, o principal, se deu melhor interpretando Percy que o Daniel R. nos seus 6 filmes de Harry Potter, vc concorda ?

    1. Vi sim, Madson. Não é adaptação, é “inspirado em”. História bem diferente, personagens bastante modificados e um roteiro sem sal ao extremo. Pode divertir quem não conhece a história, mas só um pouco. Pq tem muitos exageros desnecessários.
      Não concordo não. Daniel Radcliffe começou novo demais, não há como comparar. E fez ótimos trabalhos nos últimos filmes. E o Percy Jackson do Logan é um dos sujeitos mais “monótonos” em termos de estrutura que eu já vi. Ele não tem dúvidas, sabe de tudo, até mais do que os deuses. Ou age como tal.

  16. Olá Fábio!
    Lá vai uma pergunta que há tempos gostaria de fazer a alguem mais letrado em cinema. Quando vi “Closer” pela primeira vez, tinha uns 16 anos. Naquela época achei o filme chato demais, sem sentido, imaturo (rsrsrs)…
    Ocorreu que depois de alguns anos (hoje tenho 22 anos) revi o filme em algum canal fechado e mudei completamente de opinião.
    É incrível como a crueza daquele roteiro retrata tão bem a natureza atual da maioria dos relacionamentos (eita, fui longe aqui kkkk)

    Como você analisa esta questão de como vemos os filmes em diferentes momentos ?

    1. Não gostei muito de closer da primeira vez, nem da segunda.. posso tentar a terceira.
      Filmes nos afetam de maneira diferente em momentos diferentes. É fato, basta ter os elementos necessários para você se identificar. Ultimamente isso não tem acontecido comigo, mas já mudei muito a opinião sobre alguns filmes.

  17. Pingback: SOS Hollywood
    1. Robson,

      Conceitualmente sim. Preste atenção no que ele escreve na carta para a psicóloga e no que o Teddy diz pro parceiro antes de seguir para sua operação. É a mesma escolha: viver consciente da tragédia ou, de alguma maneira, apagar isso?

  18. Pingback: SOS Hollywood
  19. Gostei muito dos seus comentários no rapaduracast sobre Hans Zimmer , percebi que só mesmo quem é profundamente apaixonado por filmes e trilhas poderia dizer aquilo que você disse , um exemplo disso foi seus argumentos sobre a musica no Pearl Harbor numa cena com o Cuba Gooding Jr. , muito interessante.

    Andas ouvindo alguma trilha recentemente ?

    *lhe recomendo conferir a trilha do Moon feita pelo Clint Mansell , é impossivél ouvir ela de uma só vez sem sentir sono , mas digo isso no bom sentido.

    1. Valeu por acompanhar o trabalho, Caio. E obrigado pelo avaliação da última participação no RapaduraCast. 🙂

      Gostei muito de Lunar (Moon) e também da trilha (aliás, leu minha crítica?), mas não comprei. Ainda. Ando numa fase de trilhas sonoras cantadas, em vez das instrumentais. Recentemente, retomei algumas que gosto muito: Once, Watchmen (comprei um Vinil, aliás) e Across the Universe.

      abs e volte sempre

  20. barreto,

    “Campanella diz que “todos os filmes serão em 3D” em cinco anos. da, Efe em nova york.” (folha)
    ele diz também que o 3D representa um avanço como o cinema com cores.
    É nisso que você acredita, barreto? agente sabe que a tecnologia barrateará, entretanto, as cenas que saem da tela tornar-se-ão tão comuns também para o filme-arte, não só os blockbusters?

    1. Robson,

      O Campanella deveria ser um sujeito mais sensato no que diz, mas já que ganhou o Oscar, a opinião dele vale, então ele aproveita o momento.

      Normalmente, tendências funcionam assim:
      – surgimento (todo mundo xinga)
      – boom (todo mundo ama)
      – retração (todo mundo esquece)
      – adequação/consolidação (quem realmente gosta nao consegue viver sem)

      O 3D está no momento boom. Todo mundo ama, quer falar sobre e as teorias não vão parar tão cedo. Por isso no SOS a gente tenta analisar a notícia e informar, sem ficar no achismo. Campanella ACHA que vai ser assim. Seguindo a ordem acima, daqui 5 anos o 3D vai RETRAIR para depois encontrar seu verdadeiro nicho. Mas esse é o modelo atual, pode ser que o 3D mude isso também. Mas é improvável, pois a nao ser que o numero de salas quadruplique em 5 anos, isso é inviável. Escute o SOS Cast 12 para entender esse processo.

      Abs,
      Fábio

  21. Fábio, você comentou algo sobre Cidadão Kane, e queria saber se você acha que ele merecia mais o Oscar que Como Era Verde meu Vale? Aliás, qual desses dois vocês prefere?

    1. Kane, pra todas as respostas.

      Filme maluco. Sempre achei Kane meio doido, aí quando se analisa tudo que fez em termos de revolução, fica mais maluco ainda. 🙂
      E depois dizem que loucura é doença, não é! No cinema, gera coisas legais!

      Kane! Kane! Kane!

      Rosebud! 😀

      abs,
      Fábio

    1. Oi Luiza,

      Acho que esse pessoal deveria fazer um favor a todos e recusar o convite, em vez de gastar dinheiro do estúdio para vir aqui, fazer só essa pergunta e, no fim, usar o trabalho de gente como eu. Isso é prática de “enviado especial”, que fica tão deslumbrado e só sabe perguntar asneira. Não são todos, mas os marinheiros de primeira viagem (normalmente jovens) adoram dar essa pisada.

      Mas não é só brasileiro não. Os países do Sudeste Asiático são mestres nisso. Tem duas pessoas fixas em LA, da Rússia e da Itália, que adoram perguntar isso. Mas é por não terem noção do trabalho e só estarem aqui por conta de veículos grandes em seus países. Se o entrevistado menciona algo do país delas, então, putz. Já era.

      Enfim, é deserviço. Seja lá que for.

    1. Soraia,

      Quem seleciona são os estúdios. Os escritórios no Brasil convidam, a gente diz se tem interesse ou não, e eles selecionam de acordo com tipo de veículo, distribuição/leitores, perfil do produto, interesse político e custo benefício. Para os lançamentos de filmes é assim. Para outras coisas, corro atrás. Especialmente em política e tecnologia.

  22. Fábio, aí nos EUA o pessoal tem alguma noção do cinema brasileiro? Digo, o quantos que os americanos conhecem do nosso cinema? Imagino que muito pouco, né?

    1. Mais ou menos, Luiza.

      Alguns filmes chegam aqui, mas é algo muuuito pontual. Eles têm noção de quem faz sucesso, ou seja, Meirelles e Carlos Saldanha. O resto do pessoa meio que passa em branco. Alias, to sentindo falta do Santoro. Os intervalos estão aumentando e mesmo com o I Love You Phillip Morris, a presença dele diminuiu.

      bjs,
      Fábio

  23. Fábio, qual filme ruim você reconhece que é ruim, mas gosta muito?
    E qual você acha superstimado?

    Eu reconheço todas qualidades de o oitavo passageiro, mas não gosto

    1. Leonardo, adoro Alien! 🙂 hehehe
      Melhor da série, na minha opinião.

      Todo mundo tem um filme ruim do qual gosta muito, é inevitável. hehehe.

      Vou ser polêmico: gosto de Superman – O Retorno. Chorei com o filme. E ponto. 🙂
      Foi especial rever o azulão na telona. Sei lá, algo sentimental e olha que nunca fui tãooo fã do personagem.

      Abs,
      Fábio

    1. Oi Iradilson,

      ADORO. Tenho três versões, inclusive em VHS. Entreviste o Ford e o Ridley Scott, além de já ter conversado – mas como assessor – com o Edward James Olmos. Sou quase da família.

      Leu o livro? É fantástico!

      abs,
      Fábio

  24. Fábio,

    Em um post recente no blog do Judão, o Borbs disse que pra conseguir as coisas aqui no Brasil tem que ser “amigo”. Você, como jornalista que já trabalhou nesse tipo de mercado aqui no Brasil, acha que funciona realmente dessa maneira? Aí, no olho do furacão, é diferente? Pela minha pouca experiência, nada relacionado a entretenimento, acho que a política da boa vizinhança ajuda…

    (E se tiver precisando de estagiário, eu me prontifico :)!)

    1. Lu,

      Aqui é até um pouco mais difícil, pq ALÉM de ter que ser amigo do pessoal daqui, você também PRECISA ser amigo do pessoal no Brasil. São eles quem aprovam QUALQUER passo meu em Los Angeles. É uma politicagem maldita.

      Eles acham que nos controlam, a gente acha que tem força. É um joguinho besta. Mas o que vale mesmo é numero de leitor e tamanho do veículo. Uma pessoa da Folha ou do Estado pode ser ODIADA por todos, mas sempre vai ter acesso.

      Comigo já não é assim. heheh

      bjs,
      Fábio

      ps.: pedido aceito, bem-vinda ao time!

    1. Valeu, Robson!

      Gosto do Lynch, mas, sinceramente, não vejo nada dele há um tempão. Mesmo pq, ele não dirige nada desde 2007 ou 2008, algo assim. Gosto do Mulholalnd, aliás, quando o Mario Abbade esteve em LA, fomos nos aventurar na Mulholland Dr pra ele tirar fotos. HAHA.

      O cinema anda muito paradão sem a narrativa dele. :p

      abs,
      Fábio

    1. Oi Julio, boa pergunta!

      Bem, basicamente, dois meses antes do lançamento do filme (ou duas semanas, no caso de blockbusters), os estúdios exibem o filme e chamam diretor e astros do filme para divulgar o produto. O evento dura uns 3 dias e é isso que chamamos de junket.

      Se divide nas seguintes etapas:
      – Exibição do filme
      – Entrevistas para veículos domésticos (norte-americanos)
      – longas exclusivas
      – curtas para rádios
      – coletivas de imprensa
      – mesas-redondas
      – TV

      – Entrevistas para veículos internacionais (oi!)
      – longas exclusivas
      – mesas-redondas
      – coletivas de imprensa (em alguns casos)
      – TV

      – Entrevistas para a HFPA (Hollywood Foreing Press, os caras do Globo de Ouro).
      – coletiva de imprensa
      – sessão de fotografias ao final (do tipo, abraçado com o ator)

      Tudo isso, normalmente, regado a bastante comida, num hotel chique em Beverly Hills ou Santa Monica, e, em algumas ocasiões, brindes.

      Bem, basicamente, é isso. 🙂

      Abs e obrigado!

  25. Olá Fábio.

    Eu assumo, publicamente, que não gosto de nem 90% dos filmes brasileiros [deixo 10% para um ou outro que me agradou]. Por isso queria lhe perguntar 2 coisas, 1ª: na sua opinião, por que os ‘cineastas’ brasileiros só sabem fazer – em grande maioria – filmes sobre favela ou sobre o nordeste?

    E outra coisa: no sos cast sobre Inception vocês comentaram que há diretores mais autorais que querem fazer um trabalho diferente dos filmes comerciais típicos de Hollywood. Um diretor que fizesse esse tipo de roteiro no Brasil – saindo do que é comum por aqui, favela / nordeste – também seria bem recebido? [tanto pelo público quanto pela crítica]

    1. Oi Cris,

      Parte 1:
      Também não gosto. Justamente por isso. Quando saem dessa mesmice, aí me interesso e vou atrás. A resposta resumida para sua pergunta é: síndrome de Glauber Rocha. O lance de “uma câmera na mão, uma idéia na cabeça e uma merda na tela” não adianta mais. Serviu a um propósito, funcionou quando devia. Não é desmerecer, mas ficar parado no tempo não dá. O diretor brasileiro que não está ligado à Globo Filmes (excluindo aqui o Meirelles e o Waltinho) é engajado demais. Engajamento é necessário e fundamental, mas cada coisa no seu mundo. Oliver Stone e James Cameron são engajados, mas nem por isso deixam de fazer filmes milionários. Uma coisa permite a outra. Faça dinheiro e depois passe sua mensagem. Infelizmente, não sigo o cinema brasileiro com fervor e, por morar longe, há tempos não vejo um filme novo exceto em festivais aqui em LA. Os últimos que vi e me empolgaram foram Meu Nome Não é Johnny e tmb Os Desafinados. Ambos saíram dessa mesmice retardada. É por isso que defendo Deus É Brasileiro e o povo reclama, bom, é fantasia no sertão. Mostra nossa realidade, mas nao perde o direito de sonhar e ser realmente fantasioso. Só mostrar pobreza não ajuda em nada. Vou além do chavão “quem gosta de pobreza é intelectual”. Cineasta que gosta de pobreza é playboy que nunca passou necessidade, alagamento ou violência na vida, aí quer “fazer a parte e alertar a sociedade”. Bem, a sociedade está ciente há décadas.

      Parte 2:
      Não sei se o público receberia. Veremos agora com Novo Lar, que é meio ficção e com tudo aquilo de espiritismo. Achei que o Xango De Baker Street poderia teria esse efeito, mas passou sem grande estardalhaço.

      A crítica provavelmente detonaria. Eles sentem falta de um tempo que não volta mais, idolatram um cinema brasileiro que nunca serviu a ninguém além de seus círculos mais próximos. Sempre penso que o cinema brasileiro é um cinema de festival, feito para “abrir os olhos sobre uma realidade sempre às claras”, que se procura a provocação e um certo grau de arte às custas da estrutura do entretenimento, que leva público e justifica investimento. E aí entramos na dificuldade de investimento no Brasil, que vê o cinema desse jeito, só usa a Rouanet pra se livrar de impostos e investe em projeto de amigo. Se o cinema é feito por poucos e pra poucos, o mesmo pode se dizer da verba disponível.

      Essa pergunta é complicada, complexa e ampla. Dá para falar horas sobre isso, mas, sem dúvida, não sou o mais qualificado para a questão. Há gente muito mais envolvida e informada sobre as miúcias do cinema brasileiro do que eu. 😉

      bjs,
      fábio

  26. Gostaria de saber o que você achou do filme The Runaways? Todo ator em hollywood é cantor também? Fuçando a internet, vi que um monte deles tem banda ou pretende gravar Cd! Ninguém quer ser uma coisa só? Todos acham que podem ser tudo? É a síndrome do Leonardo Da Vinci! Adorei o espaço, minha mãe está pensando na pergunta dela…

  27. Uma curiosidade que sempre me veio, poderia explicar como os norte americanos vêem os artistas brasileiros que acabam não conseguindo fazer sucesso por aí? Pois observo por exemplo, Rodrigo Santoro e Alice Braga que não adianta o quão bem falem inglês ou atuem, não ganham papéis muito relevantes. Bem meu ponto de vista pode estar enganado, claro! Mas adoraria um ponto de vista esclarecido.

    1. Clari,

      Conversamos bastante sobre isso num RapaduraCast que falou sobre os Brasileiros em Hollywood. Mas vou resumir aqui para você:

      Não é bem a questão de como os americanos vêem esses atores, mas sim o tipo de trabalho na qual os produtores acham que eles se encaixam. Casos como o Banderas, por exemplo, são raros, de um gringo chegar aqui e fazer grande sucesso, sem bem que até ele sumiu, não é? Existem as fases e cada ator precisa tentar se aproveitar delas e os brasileiros, em especial o Rodrigo e a Alice – já entrevistei ambos e eles são fantásticos – sofrem como qualquer outro ator, especialmente por não viverem por aqui. É um mercado muito maldito e é preciso MUITA sorte. Mesmo.
      Tirando o fato de que rola muita sacanagem e armação e, até onde eu sei, colocaria minha mão no fogo pela honestidade desses dois. Eles apostam no trabalho duro em vez de ficar fazendo politicagem, sem atores de verdade, não personas criadas para serem badaladas. Tem o lado negro disso, que é ter dificuldade para achar trabalho, mas quando pinta, é memorável. Não é?
      :p

      bjs

  28. Licença, tenho outra pergunta. Remake está em alta. Eu vi “Deixe ela entrar” e adorei, não quero nem saber da versão hollywoodiana, e ontem vi “Os homens que não amavam as mulheres” e achei impressionante. Lisbeth Salander é incrível. Gostaria de saber como é a reação dos europeus ao verem remakes de seus filmes recentes? Lol(um filme francês, ganhou versão USA com a hannah montana e Alice-Twilight) e pelo que vi, além de reproduzir a mesma história, a produção deste filme foi até Paris para filmagens! Não ficarei surpresa se eles chamarem os atores franceses de LOL para participações especiais.

    1. Sarita, obrigado pelas perguntas. Vou responder a anterior com um “artigo”, tá? 🙂

      Agora, essa dos remakes. Então, não tenho como saber do que os ingleses pensam de remakes americanos, mesmo por que não temos tanto contato com os atores britânicos. Por exemplo, refilmaram Death at Funeral, que é bem recente, numa versão blackpower do Chris Rock. Ficou engraçado, mas não melhor.

      É uma questão do mercado americano querer ver apenas as mesmas caras contando as histórias. Sabia que tem gente que evita filme ingles por causa de sotaque? Americano é um bicho estranho, então, esses remakes têm mais a dizer sobre eles do que a relação dos britânicos.

      bjs e obrigado,
      Fábio

  29. Oi Fábio! Você já leu os livros da trilogia Fronteiras do Universo, que teve em 2007 uma adaptação sofrível para o cinema do seu 1° livro, A Bússola de Ouro? Nessa semana em que todos comentam sobre Harry Potter lembrei dessa série de livros, que é bastante polêmica e na minha visão traz pontos muito interessantes a serem discutidos.

    1. Oi Gabriel,

      Li só o primeiro. Achei a idéia do Pullman legal, mas não me empolgou para ler o resto. Talvez pq eu tenha lido para poder lançar o filme (trabalhei como assessor de imprensa para A Bússola de Ouro, no Brasil).

      gosto dos argumentos religiosos levantados por ele, mas talvez por concordar com eles não tenha visto muito ponto em continuar lendo. Deu a impressão de já saber onde a discussão terminaria e, sempre concordando, seria um reflexo da minha postura, ou seja, sem novidade ou surpresa. Não estou criticando ou livro, foi só a sensação que não me motivou a embalar na leitura. Tentarei novamente daqui um tempo, direto em inglês, para ver o que acontece. 🙂

      Pelo menos A Bússola de Ouro é valente para tocar em assuntos pesados e polêmicos. Rowling é previsível pelo lado ruim e não criou tanta coisa, mas nao vou me alongar aqui para nao comprar briga. É só uma questão de ter lido o suficiente para saber de onde a Rowling tirou muitas das idéias. Reorginizou super bem e fez sentido, mas originalidade nunca foi uma marca registrada de HP.

      um abraço,
      Fábio

  30. Oi Fábio.

    Há um tempo atrás você comentou que Amanda Bynes anunciou que largaria a carreira de atriz, isso aconteceu? Ou ela só queria chamar a atenção?

    Assisti o filme Easy A e achei legalzinho, fiquei com a impressão de que Hollywood quer transformar a Emma Stone na nova Lindsay Lohan?

    Obrigada pela atenção.

      1. Oi Sarita,

        Não ouvi mais falar em nada com a Amanda Bynes, mas confesso que não me preocupei. Fui pesquisar agora e Easy A foi justamente a última coisa que ela fez ao lado da Emma Stone.
        Gosto da Emma e ela parece ter mais noção que a Lindsay. Na boa? Lindsay NUNCA prestou. Até hoje não entendo pq ainda se fala nesse fracasso humano.

        Seria legal escolherem uma musa digna de atenção e a Emma pode ser essa pessoa. Gostei bastante dela em The Rocker, um pouco em Zumbilandia e me chamou a atenção em A Casa das Coelhinhas.

        bjs,
        Fábio

  31. Você trabalha nos eventos Globo de Ouro, Oscar, Cannes…? E me diz uma coisa, estes prêmios que público escolhe (MTV, People’s Choice Awards) tem alguma relevância para a carreira dos atores?
    Abraços e obrigada.

  32. Oi Fábio, nem sempre comento no blog (desculpa aê, é pura preguiça), mas sempre visito e depois que larguei o explorer e troquei pelo mozilla, acessar o SOS Hollywood ficou 10 vezes melhor.
    Gostaria de saber se você gostou do Henry ‘Superman” Cavill e o que o povo daí está achando do futuro Homem de Aço, o fato dele ser britânico está fazendo os americanos torcer o nariz?

    Obrigada pela atenção.

  33. Caro diretor deste magnânimo blog.
    Parabenizo-o, em primeiro lugar pela excelência deste blog: um dos melhores que já acessei em toda a rede. Acabo de ler uma matéria referente a um livro publicado no clube de autores, cujo título ANÔNIMOS E… muito me deu prazer, pois trata-se de uma excelente matéria e cuja entrevista com o autor ficou muito legal. Eu tenho 10 livros publicados no site http://www.clubedeautores.com.br e mais 2 livros publicados em editoras comuns. Ao todo são 5 biografias de Raul Seixas (de quem fui amigo pessoal), uma biografia de Bob Dylan e uma de Zé Ramalho, livros de poesia e livros de pensamentos. Gostaria de ter uma chance através deste blog e de ter uma matéria publicada no bloga respeito dos livros que publiquei no site. Como devo agir para enviar as capas e sinopses dos livros que publiquei no clube de autores? Um abração e sucesso.
    Isaac Soares de Souza

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *