[Distress] Teaser Trailer

Diana (Claire Falconer) stars in Distress, short by Fábio M. Barreto

Veja agora as primeiras imagens do curta-metragem Distress, dirigido por Fábio M. Barreto!

Foram 4 semanas de trabalho efetivo, mas, de fato, a realização de uma vida de dedicação ao entretenimento. O garoto que se maravilhou com sabres de luz e X-Wings sonhou alto, construiu carreira até chegar em Hollywood e, meio que sem querer, encarou a direção cinematográfica pela primeira vez. Distress é uma mistura de orgulho extremo com paixão insana pela arte.

Distress tem pré-estreia no dia 24 da abril, às 19h, e estreia oficial no dia 25, às 9h.

Essencialmente é um filme feito para a faculdade, entretanto, vislumbrado com maior complexidade, afinal, é meu primeiro filme e começar bem ajuda um bocado! Bem, a versão final – com projeção de 6 minutos de duração – fica pronta na semana que vem, mas, de qualquer forma, iniciamos a divulgação oficial do filme com esse teaser trailer.

A sinopse ainda vai ficar em segredo até o lançamento, mas o teaser já contém algumas pistas! Assista e, se gostar, mostre aos amigos, compartilhe e mostre que há brasileiros batalhando no cinema hollywoodiano. O feedback de vocês é fundamental nesse momento, então, não tenha medo de comentar. A partir de agora, deixo de ser o analista e cada idéia será levada em consideração. 😉

Chega de lero-lero, afinal todo mundo quer ver filme em vez de ficar lendo!

Com vocês, teaser trailer de Distress!
Bom filme!

*Disponível em HD nas opções do YouTube.

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

98 comentários sobre “[Distress] Teaser Trailer

    1. Fala Duartch! :p
      Valeu. Tenho muito orgulho da fotografia, ainda mais com a camera furreca que eu usei. :p

      Quanto à edição, o Pedro – responsável pelo grosso do trabalho – é editor profissional. A questão aí é mesmo de fluxo de trabalho. Todo mundo tá fazendo na faixa e as obrigações profissionais entram na frente, mas você está certo no comentário. Teria sugestões de melhoria? Algum exemplo, como fez a Renata?

      Obrigado e é bom ver os leitores veteranos aparecendo! :p

      1. Houve uma tremidinha para esquerda, bem leve entre 17 e 18s. Não sei se intencional ou sem querer, pois a câmera estava indo para a direita.
        E entre 19 e 20s, acontece uma coisa estranha, não é tremida. Talvez seja da edição, não sei explicar.

        O que tá refletido nos olhos que aparecem na imagem do título?

  1. Parabéns BARRETÂO ta muito legal, só estranhei a forma como o corte dos planos foram feito não sei explicar ao certo afinal sou um leigo no assunto mas algo me incômodo muito e acho que faltou alguma correção na cor ou brilho ou algum filtro pra deixar mais cinemão mesmo.
    (obviamente posso ter escrito uma grande merda, se for o caso me perdoe.)

    Do mais tudo de bom!
    Muita sorte nos seus projetos,
    Pode ter certeza que estamos todos emanando boas vibrações para ti.

  2. Oi, Fábio,

    A fotografia me deixou impressionada, você quem fez? Muito boa mesmo!

    Agora a parte ruim. Não gostei do momento em que aparece o título do filme. Aquela imagem ao fundo combinada com a fonte deram um tom meio amador. Sei que é meio que o caso aqui, mas até então poderia ser um teaser profissional fácil, fácil.

    Eu tiraria a imagem dos olhos e deixaria só o título, com outra fonte. Fica a sugestão!

    Bjos!

    1. Oi Re,

      Eu filmei sim. Fui roteirista, diretor e DP em Distress. Concordo contigo, realmente não tinha pensado em ir com algo básico. Acabamos gastando um tempo no teaser especialmente para testar os filtros de cor. A imagem original é super limpa e “com look moderno”. Se der tempo de fazer outra versão, vou incluir essa idéia. E já mantenho a idéia pro próximo.

      bjs e valeu por comentar! Vc é a primeira jornalista do meio a se manifestar! :p

      1. cara, trilha sempre gosto de ter uma impressão mais “do todo”. No caso do teaser, funciona bem. Não reproduz aquele grande clichê de ser mto pro suspense, nem mto pro drama. Diria, inclusive, que é discreta.

        Vcs tem acesso à filtro?

        Se der, reveja a abertura do filme A Vila do M. Night. Tem umas cenas de movimento num ambiente que se parece com o seu (mais pelo movimento, menos pela música e clima).

        Vi ali pra cima que a edição vai melhorar, então vai ficar mais fodaa ainda!!!

        Parabéns!

  3. Olha eu aqui de volta.

    Reparei em uma coisa. Os planos das cenas não são retos, digo, no ínício, o horizonte parece curvo, na diagonal. Você filmou torto ou em um plano reto a paisagem é diagonal? Acidental ou intencional? Fiquei uma curiosa. Já que a idéia era causar “angústia”, desequilíbrio, o conceito ficou interessante.

      1. Então, foi isso que eu achei, não é uma critica, foi algo que eu achei interessante, perceptível sem ser escancarado. Estilo “Inception” onde o bar começa se mexer levemente mas para as pessoas que estão lá é normal. Uma sutileza que causa um “desconforto” que você não sabe o porque e sensação que o diretor queria passar.

        “Fábio M. Barreto – Diretor de cinema” << bonito isso. =D

  4. Também disse que achei lindo o figurino…. assim, dá para perceber o peso da roupa, quando você filme ela correndo na primeira cena que aparece, a movimentação do tecido com a corrida, além da cor que combina com a cor do cenário, faz um contraste interessante. Acredito que deve ser uma preocupação fazer com que ele não pareça um “cosplay”.

  5. Muito bom o filtro. Uma fotografia diferente faz todo um diferencial. Deixa o filme mais original e passa uma imagem de que tudo foi pensado para o melhor resultado. Isso tudo somado á uma boa definição de imagem e boa luz torna tudo melhor. O meu curta não foi publicado ainda na internet porque está indo para alguns festivais de fantasia/experiemental durante esse ano. Mas no meu tumblr tem algumas fotos dele: cineortega.tumblr.com

    Sucesso, Barretão!

  6. Depois de passar tanto tempo lendo tuas críticas e comentários sobre o filme dos outros vai ser interessante ver um filme feito por ti. Afinal, criticar eh fácil neh? (brincadeira, brincadeira)

    A atmosfera de mistério ficou tri, soh achei que na parte da corrida ali, lá pelo segundo 18 ou 19 tem uma chacoalhada meio estranha, não parecia ser da corrida, mas sl. E também podia ter dado uma caprichada a mais na parte do título, mas que nem tu falou, quando é meio na corrida as vezes algumas coisas se perdem.

    De resto tudo muito bom, to na expectativa pra ver teu filme, afinal to fazendo jornalismo e pretendo tomar o mesmo rumo =P

    PS: Impressão minha ou as trocas de cenas para as cenas em movimento são diferentes para as cenas com a imagem congelada? Sei lá, derepente to meio mal ‘das vista’ aqui.

    1. Como dizemos no meio, Lennon. Virei vidraça! 🙂 E as pedras estão a caminho. hehe

      Fazendo é que se percebe como cada decisão é meio maluca na hora de se fazer um filme. Claro que um diretor de estúdio tem mais tempo, recurso e tempo para avaliar cada passo, mas ver esse processo acontecer – rápido ou nao – é interessante.

      Sobre os pontos que vc levantou: nao vejo essa chacoalhada aqui, aos 17/18. As transições são sim diferentes, no começo são dissolves, depois entram cortes secos.

      Valeu e qq coisa, grita! 😀

      1. Helvetica neue heavy, Frankfurt Gothic heavy, Futura MD bt, geometry 231 Heavy BT, Humanist 777 BT, Swiss 721 greek blk, enfim, vai depender muito do q seja o filme, estou dizendo algumas que são cara de “cinemão”, q tem de ser pesadas, sem serifa, pelo clima de misterio do teaser. mas se a proposta for uma coisa mais feminina, então isso tudo muda de figura.

  7. Ai meu Deus Barretao!!!
    vc conseguiu fazer um curta em 1 mes, foi super the Flash e nao vejo a hora de assistir, queria muito ter feito parte da sua equipe de producao, mas eu sei q trabalhos futuros virao e eu vou poder te assistir de perto em mais essa empreitada na sua vida!!! Jah era sua Fan e jah to vendo indicacoes a varios premios!!!!!!!!!!!!
    Eu acho q seria legal uma pequena premiere no niver da Lu qdo eu tiver por ae!!! Jah sei, vamos comemorar seu filme qdo estivermos juntos em mais 2 semanas!!!!
    Muita merda sempre!!!!!!!!!!!!
    bjosssssss

  8. Adoro quando um teaser consegue me deixar tão curioso a ponto de querer desesperadamente assistir ao filme. Foi exatamente isso que aconteceu aqui.
    A fotografia está maravilhosa, e ao que parece a luz filtrada pelas árvores coube muito bem. Claro que a escolha do cenário também contribui para a fotografia. Que lugar tão lindo é esse?
    Bom, não sei se é o meu pc que está travando ou se o teaser é assim mesmo, mas há algo que me incomoda no corte entre o primeiro e o segundo planos; é como se o vídeo travasse, e depois voltasse ao normal, não sei definir muito bem isso. A mesma coisa acontece por volta de 20seg, quando ela está correndo. Claro que pode ser apenas algum problema aqui no pc, que é lerdo de natureza.
    E quanto ao título do filme, não gostei muito da montagem com os olhos atrás, como alguém aí já comentou, me traz a sensação de filme amador (eu sei que é o caso, mas um ar um pouquinho mais profissional vai bem, não é mesmo?)
    Mas a trilha sonora também está excepcional, se encaixa perfeitamente nesse clima medieval misterioso.
    Ah, e o cabelo dela me lembra o da Princesa Leia (ou será que eu tô vendo coisa demais?!).
    No mais, estou ansioso para ver o curta na íntegra, e espero que tudo continue dando certo. Fico muito feliz (e com inveja) por você. 😀

  9. Parabéns Barretão, bela locação, fotografia, trilha… nossa, não sei explicar ao certo, mas vamos lá.

    apesar dos campos abertos e a sensação de perseguição, acabei por me sentir um tanto claustrofóbico, da escolha das cenas estáticas até o olhar, quando a câmera começa a correr atrás da garota, pareceu soltar-me de amarras… sabe quando se tem sonhos em que parecemos estar acordados mas não conseguimos nos mexer… acredito ser essa definição, o momento até o realmente despertar.

    Desculpe-me se pareceu um tanto confuso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *