Para pensar

Cresci com o surgimento da Globalização, a grande integração mundial, do globo terrestre. Hoje, por conta dessa mesma globalização, uma parte da cultura morreu. Pelo menos no que diz respeito à memória da minha geração:

– Não existe mais Guerra nas Estrelas (agora é Star Wars), Moranguinho virou Strawberry Shortcake, He-Men não luta mais ao lado dos Mestres do Universo, mas dos Masters of the Universe e o Mentor passou a ser chamado Man-at-Arms (nome original). Para sacramentar a coisa toda, o próximo filme estrelado pelo Capitão Kirk é oficialmente Star Trek, ou seja, Jornada nas Estrelas também virou história.

Globalização ou Americanização? Afinal de contas, algum dos nomes citados foi “globalizado” numa língua que não o inglês? Ainda bem que Akira é o mesmo em japonês e em inglês, senão até isso mudaria pra “James”. Se bem que há rumores de que no eventual rumor os nomes serão modificados, não? Medo disso. Medo dessa Americanização que apaga a história sem dó nem piedade.

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

11 comentários sobre “Para pensar

  1. Barretão, por um lado é ruim, mas tem suas vantagens. Vc pode chamar qualquer coisa nova pelo nome original que todo mundo entende, tipo, chamar Jogos Mortais de Saw.
    E tem também o Superman, o Spider-Man, rs.
    Mas pensa como o contrário poderia ser ruim também? Já pensou se os Thundercats fossem os “Gatos de Trovão”?

  2. Coisas mais atuais eu costumo chamar pelo nome em ingles mesmo,mas a Moranguinho virar Strawberry Shortcake é sacanagem pô e foi até bom falarem da Tinkerbell,porque a um tempo atras eu ouvi a minha irma falar alguma coisa de uma tal de Tinkerbell e só agora eu fui saber que ela falava da Sininho xD.

  3. não vejo como uma “Americanização” o negocio e que o Ingles e a lingua predominante, os EUA e que produzem mais coisas comerciais e exportam pra outros paises, em outros paises, o Japão por exemplo, adaptam seus produto pra lingua que o mundo ta falando, e demos o Azar de ser exatamente a lingua dos EUA….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *