Ornitóptero: avião movido à força humana!

Primeiro avião movido a pedaladas voa por 19 segundos no Canadá! Veja o vídeo!

Num mundo cada vez mais carente de verdadeiras novidades, um estudante maluco de engenharia do Canadá resolveu provar o improvável e inventou um avião movido à força humana. É o ornitóptero, basicamente, um planador que bate as asas. O vôo inaugural, que manteve o Snowbird no ar por 19.3 segundos e percorreu uma distância de 145 metros a 25 km/h, aconteceu em 2 de agosto, mas só agora o vídeo começou a aparecer nos noticiários norte-americanos. Todd Reichert é o nome do sujeito, que desenhou, construiu e pilotou o avião.

O Snowbird tem uma envergadura de asa de 32 metros, praticamente o mesmo tamanho de um Boing 737, e funciona a pedaladas. Um sistema de cordas conectado ao pequeno cockpit movimenta as asas e ajudam a aeronave a se manter no ar. Construído com fibra de carbono e com peso de aproximadamente 42 quilos, a invenção não é capaz de levantar vôo por conta própria. Aliás, esse foi o problema encontrado por Da Vinci quando ele desenhou o primeiro ornitóptero humano, que não saiu do lugar por conta de força insuficiente para tirar o veículo do chão.

No caso do Snowbird, uma pickup foi utilizada para puxar a aeronave e permitir seu vôo.

Os norte-americanos tentam, tentam e tentam, mas, mesmo séculos depois, ainda não conseguem ser primeiros a tirar um avião do chão por conta própria. Uma vez catapultado, sempre catapultado. Com ou sem motor. Santos Dumont still rules! 🙂

Veja o vídeo:

Sobre 

Fábio M. Barreto roteirista e diretor de cinema e TV. Baseado em Los Angeles, nos Estados Unidos, atuou como criador de conteúdo multimídia, mentor literário e é escritor premiado e com vários bestsellers na Amazon.com.br. Criador do podcast "Gente Que Escreve" e dos cursos "Escreva Sua História" e "C.O.N.T.E. - Curso Online de Técnicas para Escritores".

    Saiba mais sobre mim:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
  • youtube

Uma ideia sobre “Ornitóptero: avião movido à força humana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *